terça-feira, fevereiro 20, 2007

MECENATO CARNAVALESCO

As palavras da ministra Isabel Pires de Lima “O mecenato na cultura começa a ser olhado hoje como um mecenato que distingue, um pouco como acontece com uma editora que edita poesia mesmo sabendo de antemão que não dá lucro, mas dá prestígio à editora”, a propósito da necessidade do apoio às Artes e ao Património, teriam sido outras se proferidas pelos guardas de museu que foram obrigados a trabalhar na terça-feira de Carnaval.
A ministra sabe que eles foram trabalhar, quando deviam ter ficado em casa como todos os outros do mesmo grupo técnico-profissional, mas não terão direito a receber pelo trabalho extraordinário. Por consequência a frase adaptada aos guardas seria « O mecenato na Cultura começa a ser olhado hoje como um mecenato que discrimina, um pouco como acontece com um guarda de museu que trabalha durante uma tolerância de ponto mesmo sabendo de antemão que não receberá, mas contribui para as receitas do Ministério da Cultura».
Esta frase devia ser colocada à entrada de todos os palácios e monumentos que abrem as suas portas nas tolerâncias de ponto, para vergonha da senhora ministra.

*** * ***
FOTOS DO CARNAVAL


CARTOON


Marido conformado

3 comentários:

O Guardião disse...

Era preciso que a senhora tivesse vergonha, mas ...

Anónimo disse...

A senhora ministra, que anda sempre mascarada de feia, também foi brincar ao Carnaval, pelo menos foi evidente que o Palácio da Ajuda estava deserto, sem viva alma.
Exemplar!

Anónimo disse...

E que tal um museu do Carnaval ?
TeB