segunda-feira, abril 16, 2007

AINDA A FALTA DE HABILITAÇÕES

Surgiu agora na imprensa diária um novo caso de um indivíduo que se terá feito passar por licenciado numa universidade, que não terá frequentado, e que desse modo terá leccionado durante 30 anos. A ser verdade, não é o primeiro caso a ser desmascarado, pois são conhecidos e foram relatados diversos em diversas profissões.
A utilização de diplomas falsos tem levado a condenações disciplinares e até judiciais. Compreenda-se que o exercício de funções por parte de quem não está para isso devidamente habilitado pode vir a afectar bens e pessoas, pelo que merece a devida punição.
Não há aqui qualquer paralelo com a confusão dos títulos de José Sócrates por muitas dúvidas que possam subsistir. A actividade exercida em nada está dependente de qualquer título de engenharia, isso está bem claro.
Nos três casos que tive a oportunidade de consultar, sobre pessoas que se fizeram passar por professores (2) ou médicos (1), logo que surgiram as suspeitas, todas por denúncia anónima, os indivíduos foram imediatamente suspensos de funções e os casos foram devidamente investigados pelas instâncias competentes. O procedimento foi o correcto e a suspensão preventiva perfeitamente justificada, embora nestes casos que conheço não tenha sido descoberto qualquer prejuízo causado a quem quer que seja apesar da falta de qualificação.Mesmo não tendo nada a ver com estes casos em tudo diferentes, a publicação desta notícia do falso professor não podia ter surgido em pior altura para José Sócrates, que ainda não conseguiu convencer toda a gente de que está apenas a ser vítima do mau funcionamento da universidade que frequentou.


*** * ***


HUMOR - O ENSINO




*** * ***

FOTO


6 comentários:

Joca disse...

O caso não é igual, mas é estranho à brava. Canudos há pelo menos dois diferentes, disciplinas é consoante os dias e os erros nas datas estão à vista.
Por isso é que o país está a ir ao fundo, vide Caparica, mas com "engenheiros" deste só temos trapalhadas.
Força neles

Anónimo disse...

E então não é que a Independente vai investigar os canudos? Para quê, pergunto eu, se diz que o processo do "engenheiro" está num cofre? Será que têm uma casa forte com os processos dos alunos todos, ou é só o do Sócrates? É que podemos pensar em favorecimento...

o guardião disse...

Parece que o prof. Marcelo também cascou no Sócrates por ter convivido com o título de "engenheiro" durante anos sem nunca ter achado oportuno aclarar a situação, antes de ser noticiada nos jornais.
Afinal também parece que no Parlamento também há menos doutores do que todos pensávamos, apenas 11. Estavam tão caladinhos ...

AnarKa disse...

Os canudos do Sócrates não interessam nada, ele nunca há-de ser engenheiro. Como político é tão mau como todos os outros que por aí andam.
Eu voto em branco.

Anónimo disse...

A incursão no humor educativo é novidade neste blog, mas gostei.

CORCUNDA disse...

E será que se chegar à conclusão que o homem afinal não tem o canudo se irá proceder da mesma forma que se procedeu com o tal médico e os dois professores?...
Abraço.