sábado, maio 19, 2007

CURTINHAS

Mais 500 vigilantes nos Museus – A ministra da Cultura comunicou hoje, durante uma sessão sobre o Dia Internacional dos Museus que os Museus vão receber 500 vigilantes para assegurar o funcionamento normal destes espaços durante os meses do Verão. Esta medida vem satisfazer uma reivindicação antiga destes profissionais que tantas greves originou, e colmatar as insuficiências mais do que evidentes de pessoal desta categoria. Espera-se que após o mês de Setembro estejam já garantidas as condições para a integração de um número suficiente de funcionários públicos oriundos do quadro de excedentes, dispostos e devidamente formados para estas funções, o que é vital para o funcionamento regular destes serviços.

A falta de renovação dos partidos – Os partidos políticos demonstraram, a propósito das eleições intercalares para a Câmara Municipal de Lisboa, a falta de novos quadros capazes de serem candidatos credíveis para o cargo. PS e PSD tiveram dificuldade em encontrar os seus candidatos e recorreram a figuras que já estavam noutros cargos políticos, um era ministro e o outro deputado. A profissionalização dos políticos e a sua pouca abertura à sociedade civil, não permitem a renovação de protagonistas e gente com ideias novas e com experiências diversas e enriquecedoras. Muitas das segundas linhas dos partidos são pessoas cinzentas, sem passado profissional mais se assemelhando a funcionários dos partidos.

*** * ***
FOTOGRAFIA
3d-sparrow

K Valeri

*** * ***

COM HUMOR

A angústia no WC

10 comentários:

Ludovicus Rex disse...

Pois é... mas é só pessoal precário.
Essa ministra toma xanax...

Um Abraço e Bom Fim de Semana

Anónimo disse...

.

Zé Lérias disse...

Zé:
Tocaste em dois dos muitos pontos importantes que as nossas governações não quizeram ou não souberam resolver atempadamente.
Era uma tristeza ver os turistas de cara espantada a olharem para as portas fechadas dos nossos museos, em tempo de estarem abertas, como nos seus próprios países. Porém, resta saber se a medida agora anunciada pela ministra tem pernas para andar.
Quanto à renovação dos partidos estamos falados!
Eles só deixam entrar aqueles que sabem à partida serem solidários com os interesses dos grupinhos internos de cada partido que alterna o poder, sem se preocuparem com a sua qualidade.

Um abraço e bom fim de semana.

jpg - o sineiro disse...

Se 500 vigilantes serão suficientes para que os museu se mantenham abertos em horário de país civilizado, não sei.

Sei é que num museu não chega pegar em pessoal excedentário e colocá-lo aqui e ali, sentadinhos a aborrecidos a ver quem passa pelos museus.

Há tanta gente com formação superior em História no desemprego e no sub-emprego!... esses é que fazem falta nos museus, para visitas guiadas, redacção de folhetos informativos, conservação dos próprios museus,...
Assim se aumentaria a qualidade de oferta e as receitas necessárias. Acho eu!

Um abraço.

CORCUNDA disse...

Será que esse pessoal está minimamente preparado para a função? Se são vigilantes significa que irão estar em pé de plantão a olhar para as pessoas, apenas isso. Seguramente não terão capacidade para responder a qulaquer pergunta por mais simples que seja, por parte do público. No entanto sempre é preferível ter os museus abertos desta forma do que fechados.
Em relação aos políticos "profissionais" é certo e sabido que a grande maioria está completamente afastada dos anseios e vontades de quem os elegeu, encafuados em gabinetes e ocupados com "guerrilhas" internas partidárias. Creio que cada vez mais, e já de algum tempo a esta parte, existe lugar para os cidadãos independentes em cargos públicos e mesmo políticos. Este será o futuro, até que uma reviravolta nas mentalidades dos políticos actuais se produza. E não me cheira que isso aconteça a curto prazo...
Abraço.

Zé Povinho disse...

Caro Ludovico
Acho que alguém atribuiu essa afirmação à ministra, e juro que não fui eu. Pessoal precário claro, a política deste governo quanto ao trabalho é "o mais precário possível"
Abraço

Zé Povinho disse...

Caro Zé Lérias
A ministra não risca pevides neste governo, alguém decidiu por ela. Um nome com dois SS, diz-lhe alguma coisa? Os partidos, esses estão partidos em pedacinhos e só aceitam quem só sabe pronunciar AMEN.
Abraço

Zé Povinho disse...

Caro Sineiro e caro Corcunda
500 vigilantes são mais do os que existem nos quadros, por isso chegam. Quanto à sua formação e funções a desempenhar, isso é outra coisa, porque começam por ser contratados por apenas 4 meses o que não motiva ninguém e de formação nem uma palavra.
Podem os vigilantes dar informações? Aí também pia fininho, mas um dia eu falo sobre o assunto.
Mudança de mentalidades nos nossos políticos? Já me sentei, amigos.
Abraços

Odysseus disse...

O problema aqui não é os vigilante mas que escolhe estas opções, a função de um vigilante é vigiar e não ser guia turístico ou informante para turistas.
Além do mais quando vamos aos museus o que encontramos é muita gente com vinculo definitivo à função pública que tem má vontade em dizer seja o que for e a falta de informação escrita e detalhada é evidente em objectos expostos. Portanto se existem uns 500 homens que minimamente podem estar lá a vigiar museus para que ao menos possa ser visto, que assim seja.

MariaFaia disse...

Passei aqui por acaso, vinda de outro espaço.
Permito-me adicionar ao debate, já de si frutuoso, a necessidade que, em meu entender, é real de, num país com uma elevada percentagem de pessoas incultas, o Estado criar medidas que fomentem e estimulem o povo para a cultura.
Num país em que o SMN é de €403,00, haverá certamente muita gente que não pode pagar €5,oo ou €6,00 para visitar um museu e aprender algo mais sobre o seu país ou o mundo.

Uma boa semana para todos,