segunda-feira, janeiro 21, 2008

TAMBORES JAPONESES EM SINTRA

Noticiei aqui na passada quinta feira a actuação de um grupo percussionista japonês, num espectáculo de tambores Taiko. Não tive a oportunidade de me deslocar ontem a Sintra para assistir a esta actuação, mas os amigos servem-me muitas vezes como tábua de salvação em ocasiões deste tipo, e também desta vez não me saí mal, tendo recebido um interessante folheto distribuído no local, com uma breve descrição do grupo e do tipo de espectáculo que se realizou. Como bónus, ainda recebi fotografias tiradas no local, das quais escolhi apenas algumas.
Um muito obrigado ao meu amigo Palaciano, preciosa ajuda em temas relativos à Cultura.

Clique na imagem e leia o texto

Clique na imagem e leia o interessante texto




*** * ***

Cavaco Silva e S. Cucufate – Aparentemente ninguém encontrará qualquer tipo de ligação entre o Presidente da República e a villa de S. Cucufate, em Vila de Frades, no concelho da Vidigueira, e de facto não há. Cavaco Silva vai estar no norte de Portugal na segunda etapa do “Roteiro para o Património”, enquanto o local em referência está bem a sul. Não estou a jogar com as palavras, estou apenas a trazer a lume que enquanto temos as Ruínas de S. Cucufate, ou a estação arqueológica para ser mais exacto, encerrada ao público por não ter pessoal para assegurar a sua abertura, o senhor presidente dirige-se em direcção contrária no seu roteiro patrimonial. Eu sei que estas coisas são programadas com antecedência pelo seu gabinete, mas bem podia fazer uma surpresa mudando o percurso, ou pelo menos podia questionar os responsáveis pela Cultura, sobre esta situação. Como diz com imensa razão um autarca local, não há falta de pessoal, até porque o desemprego é grande, o que há é pouco empenho do Ministério da Cultura em manter aberta esta estação arqueológica, e em condições aceitáveis de conservação, o que também não é o caso.
Saiba mais sobre S. Cucufate AQUI e AQUI.

10 comentários:

Vieira Calado disse...

Os japoneses preservam, como ninguém, a sua cultura, e sei que têm uma especial afeição pelos portugueses. Conheci dois japoneses em Londres.
E fiquei com óptima impressão.
Um abraço

MARIA disse...

Zé,
Fiquei de olhinhos em bico.
Muito bom .
Se não for o meu amigo, poucos dão c a v a c o à cultura...
Um beijinho muito amigo
da
Maria

Afrodite disse...

Há muito não passava por aqui. Perda minha. Hoje tirei saudades, algumas.

(como eu gostaria de ter o teu 'permitida a entrada mesmo a quem não fuma' lá nas minhas casotas...)

Sílvia disse...

Não sabia que S. Cucufate estava encerrado, mas no Verão passado estive lá e vi bastantes pessoas, estrangeiros maioritariamente, a deambular por lá, tirando imensas fotos, apesar de uma boa parte das escavações estar repleta de ervas e até haver zonas cobertas com terra que resvalou sobre os vestígios. Será que é mais um espaço para privatizar em breve?
Os tambores já os tinha visto na Expo e também em Sevilha, e gostei imenso.
Bjos

Tiago R. Cardoso disse...

Quando é que será que os responsáveis, principalmente aqueles que supostamente dirigem a cultura, compreendem que devem apostar nela fortemente ?

José Miguel Gomes disse...

Gostava de ter visto... Deve ser fabuloso :)

Fica bem,
Miguel

São disse...

A Cultura é o parente pobre e esta Ministra é paupérrima.

Assisti a um espectáculo de Tambores , há tempos, no Coliseu de Lisboa: muito bom!!

Feliz semana.

quin[tarantino] disse...

Tenho o maior fascínio pela cultura nipónica. Da clássica à contemporânea.
O roteiro visa funcionar mais como um alerta, mas até corta o coração ver o que por este país fora se deixa fazer muitas vezes ao património.

Laurentina disse...

Ola ja la tens a hitoria...
para te divertires.

beijão grande

C Valente disse...

Se não esteivesse doente tinha ido
Tenho andado com grandes dores de laringite e uma tosse que me deixa incomodado por isso nem vontade tenho tido de ligar o PC , pois nem sei se é gripe, com os medicamentos receitados pelo medico, ainda não fez efeito, por isso não tenho aparecido
As minhas desculpas
Saudações amigas