quarta-feira, abril 11, 2012

O RIDÍCULO NOS CTT

Nos tempos que correm tem sido raro deslocar-me aos correios para enviar uma carta, mas esta semana tive que lá ir para enviar uma carta normal, a pedido de uma senhora idosa.

O que me parecia uma tarefa rápida e apenas um pequeno favor à dita senhora, transformou-se num episódio simplesmente caricato e inexplicável.

Quando entrei nos correios da Vila de Sintra estranhei não ver ninguém ao balcão, mas esperei um pouquinho e lá apareceu a senhora que estava de serviço, que cumprimentei antes de lhe dizer que necessitava de enviar uma carta normal.

A funcionária olha para mim e diz que não pode ser porque não tem sistema. Percebi que o sistema informático devia não estar a funcionar devidamente, e perguntei à senhora se não me podia vender os selos necessários para eu simplesmente os colar na dita carta.

Não, porque não tenho sistema, retorquiu a funcionária, incomodada com a minha insistência. Confesso que eu não consegui entender em que é que a falta de sistema informático impedia a venda de simples selos, mas deve ser culpa minha.

Deve ser por já ter uns anitos que eu me coloco uma dúvida destas: como é que eu consegui sobreviver meio século antes da utilização sistemática de equipamentos informáticos em quase todas as actividades económicas?


CARTOON
À espera do TGV

IMAGEM
Recebido por mail com a etiqueta: Português séc XXI

5 comentários:

Anónimo disse...

O sistema deve imprimir os selos, na opinião da funcionária, ou então tem medo das finanças por não poder imprimir a factura. O pato-banana está uma maravilha...
Bjos da Sílvia

elvira carvalho disse...

Tem que registar no sistema quando vende um selo e a hora...
E pensar que o mundo evoluiu durante milhares de anos sem sistemas informáticos.
Um abraço

Metalurgia das letras disse...

Zé, daqui a algum tempo mesmo tendo um fósforo nas mãos, mas para acendê-lo teremos que recorrer ao sistema.
Quando o sistema sai do ar então, todas as coisas parecem voltar a pré-história. E o pior é que o dinheiro vai circular só lá dentro; ai você imagina quando ele sumir...

C Valente disse...

Cada vez me convenço,que a estupidez einercia abunda neste país, Será algum vírus que anda por ai. Como +é que este país pode ir para a frente quando um simples funcionário publico procede da maneira que procede.
Saudações amigas

LopesCa disse...

Incompetência ... não tinham selos de colar disponíveis???
Que estupidez mais que não seja há sempre os "selos bonitos" para venda.