quarta-feira, novembro 22, 2017

EFEITOS DA SECA NO GOVERNO

Depois do Porto ter perdido a corrida para a agência europeia do medicamento, o governo de António Costa decide mudar o Infarmed de Lisboa para o Porto.

Não houve nenhum anúncio anterior, nenhuma negociação com os trabalhadores ou com os sindicatos, e nem os deputados sabiam desta decisão, o que torna esta coincidência no tempo muito estranha, pois mais parece uma medida de compensação.

O argumento da descentralização é ridículo, pois o interior, nesse caso, devia ser a escolha óbvia, e Coimbra seria uma opção bastante provável. 

Depois da trapalhada com os descongelamentos das progressões dos professores, agora veio a mudança do Infarmed, e parece que vem aí a risível taxa da batata frita com a Ana Malhoa e o Jorge Jesus como cabeças de cartaz.

Este governo anda mesmo a pedir chuva, pois a seca anda a afectar-lhe o discernimento...


domingo, novembro 19, 2017

CULTURA - PALAVRAS DA SEMANA



“Eles (os museus) existem para guardar, preservar obras de arte, para desenvolver um conhecimento e uma investigação sobre elas. E depois para partilhar esse conhecimento com uma sociedade. Mas hoje invertem-se as coisas e pensa-se que os museus existem para haver público. Há uma lógica de consumo e do mercado que leva a que os museus passem a ser instrumentos de um turismo cultural e de uma industrialização da cultura que está em curso no nosso mundo, facilitada pelas viagens, cada vez mais possíveis. Isto leva a que o público dos museus seja o turista, que muitas vezes está mais interessado em fazer uma selfie e em dizer que esteve no museu do que em ver aquilo que ele exibe ou em confrontar-se com aquilo que ele apresenta.”

João Fernandes, antigo director do Museu de Arte Moderna de Serralves e actual subdirector do Museu Nacional Centro de Arte Reina Sofia de Madrid (Expresso 18/11/2017).



sexta-feira, novembro 17, 2017

MAFRA 300 ANOS

Comemora-se hoje o Tricentenário do lançamento da 1ª pedra do Palácio Nacional de Mafra, monumento grandioso que mostra uma grandiosidade passada, e uma série de fraquezas do presente.

Imagem da construção do Palácio de Mafra 

Imagem antiga do Palácio de Mafra

Os dois carrilhões estão calados há anos...

O Museu de Escultura Comparada está fechado há mais de 50 anos