quarta-feira, setembro 14, 2011

A INDEPENDÊNCIA E A TSU

Portugal é um país independente, ou pelo menos assim o consideramos, mas os senhores do FMI não parecem entender bem o que isso é. É evidente que um organismo supranacional de natureza económica, não está interessado em conceitos de soberania, mas também é certo que alguns partidos políticos nacionais ajudam a toda esta confusão.

O tal memorando de entendimento com a troika, que os actuais governantes dizem que foi assinado pelo anterior governo, foi na realidade assinado pelo partido que saiu do governo e pelos dois que lá estão agora. Para o bem e para o mal, os três partidos são responsáveis pelo documento, que tem previstas medidas impossíveis em tão curto prazo e mesmo medidas que são socialmente perigosas.

A diminuição da TSU é um risco absolutamente dispensável porque os seus benefícios são mais do que duvidosos e as suas consequências são gravosas para a nossa Segurança Social ou causa de aumentos da carga de impostos absolutamente incomportáveis sem qualquer benefício prático no emprego ou na competitividade.

A este ritmo e com estas medidas caminhamos a passos largos para uma situação idêntica à da Grécia, com incumprimento e com uma situação social muito perigosa. A troika não parece tirar as devidas ilações dos próprios falhanços, e resta saber se o nosso governo sabe negociar bem nesta situação, não embarcando em aventuras perigosas e ruinosas.


FOTOGRAFIAS


CARTOON

6 comentários:

Anónimo disse...

De joelhos perante a troika, assim vemos Passos Coelho.
Bjos da Sílvia

São disse...

De certeza que é independente?

Um abraço

Anónimo disse...

Os políticos nacionais são muito dependentes...
Lol

AnarKa

elvira carvalho disse...

Comparo o estado com o meu filho. Ele é independente se tem o seu trabalho, vive dele e não precisa do meu dinheiro para comer. Se o trabalho dele não lhe dá para pagar as despesas e come do meu dinheiro, não é independente, ainda que seja maior e viva na sua casa. Assim é o País. Como pode ser independente se precisa do dinheiro do FMI?
Um abraço

maceta disse...

estes gajos vieram para nos fazer mal...

Pata Negra disse...

com a receita grega a acabaremos gregos! Independentes?! Basta ver o bambolear da Merkel quando se aproxima das tribunas, o seu gesticular reichista, o seu discurso ariano para percebermos que desta vez, nem a bitola dos caminhos de ferro, os impediu de tranpor os Pirinéus! E, o pior de tudo, é que ausência de tanques não nos permite reconhecer a perda de soberania! Não gosto desta Europa!
Um abraço do 1º de Dezembro