terça-feira, outubro 28, 2008

SERÁ QUE SIM?

Depois do anúncio do aumento do Salário Mínimo Nacional por parte de José Sócrates, foi interessante assistir à reacção da Confederação da Indústria Portuguesa. Nada que não se esperasse, pois já todos tinham ouvido também a reacção do patronato aos aumentos propostos para a Função Pública.

Sabe-se que o país agora atravessa uma crise, e alguns até podem pensar que esse é o motivo da reacção negativa do patronato, mas como a minha memória não é curta, lembro-me bem que desde sempre, quando se falam de aumentos, o patronato resiste o máximo que pode, ainda que se atravessem tempos de vacas gordas.

Se para a maioria dos portugueses os aumentos anunciados fazem já parte da campanha eleitoral do PS de José Sócrates, Manuela Ferreira Leite do PSD veio dar-lhe uma ajudinha preciosa, dando mais um tiro no pé, ao dizer que o anúncio do aumento para 450 euros feito este ano “roça o nível da irresponsabilidade”. Eu sei que a líder do PSD falava num almoço promovido pela Associação Comercial de Lisboa, e que foi desafiada a pronunciar-se por José Miguel Júdice que, por acaso, apesar de ter sido militante do PSD foi depois mandatário da campanha de António Costa, do PS, à Câmara da capital.

Resumindo e concluindo, o PS botou um figurão, o PSD atabalhoou-se e os patrões ameaçam com o aumento desemprego e as falências, e vamos lá a ver se o que agora foi anunciado e proposto chega a efectivar-se, porque “promessas leva-as o vento”.




*** * ***
FOTOGRAFIA
Autumn Leaves by Eredel

*** * ***
CARTOON
Vamos brincar aos inginheiros...

Não há dinheiro, pede-se emprestado

O que muda são só as caras!

12 comentários:

Pata Negra disse...

Dizem também que o aumento da função pública vai causar desemprego - não percebo. 2,9% de 1000= 29 euros= ena pá tanto dinheiro! Com este aumento aumenta o consumo, com o aumento do consumo aumentam as vendas das empresas, com o aumento das vendas das empresas estas vão despedir mais gente? É isso?
Defenitivamente não sei pensar como estes riquitos. Eles é que sabem, eles é que enriqueceram! E se enriqueceram criaram riqueza! E se criaram riqueza foi com mão de obra barata! E se o que interessa ao país é a criação de riqueza, então que viva a mão de obra barata!
Um abraço do ganho pouco

Anónimo disse...

Estes gajos não aprnedem nunca. Então julgam que aumentando a pobreza ao diminuirem o poder de compra podem vender alguma coisa? Isto está uma choldra, onde só não andam de chicote porque têm medo de ser fotografados.
Lol

AnarKa

Tiago R Cardoso disse...

evidente que os patrões não gostaram e era evidente que dado o ambiente em que estava MFL disse-se aquilo... uma tristeza.

Maria disse...

...nos EUA as grandes empresas já começaram a despedir em massa...200mil só em 2dias...que em 2009 o Obama vai levar com o problema do desemprego pelos 8,5% no minimo.
Por cá então, nem se fala...


Abraço

Ferreira-Pinto disse...

Eu até já ando atrapalhado a pensar onde vou delapidar os 2,9% de aumento ...

Quanto aos protestos da CIP, dum jovem qualquer das PME e ainda doutro maduro ... eu gostava de os ver era a dizerem: "Estaou contra tais aumentos por isto, isto e mais isto ... e para dar o exemplo, vou passar a viver com 1.000,00€ por mês e dispensar o BMW último modelo que, aliás, é a empresa que está a pagar"!

Anónimo disse...

Qual é a diferença entre o PS de Sócrates e o PSD da Manuela F.L.?
Fui
Joca

marreta disse...

Se for como a promessa dos 150.000 postos de trabalho, o não aumento de impostos e etc, bem podemso esperar sentados.
O que é certo é que agora vão surgir as mais fantásticas e maravilhosas promessas para caçar votos aos mais desprevenidos.
Saudações do Marreta.

P.S.: Mudei de poiso. Agora estou em "marreta.wordpress.com"

Anónimo disse...

A Manela também não é alternativa, como diz o Goraz "está casada com o patrão". Boa escolha musical, como isto está Não há Futuro.
Bjos da Sílvia

Ferreira-Pinto disse...

Eu compreendo bem o que isso é de marcar passo.
E o amigo está com sorte que ainda teve avaliação.
Aqui na casa onde trabalho, resolveram a coisa de forma muito simples ... ninguém é avaliado!
Parece impossível, mas é verdade.

SILÊNCIO CULPADO disse...

Zé Povinho
Há medidas que eu considero positivas independentemente do deve e haver.
O aumento do salário mínimo é uma medida positiva ainda que seja só para fins eleitoralistas. Mas só o facto de existir já é bom. Outros não avançariam com a medida como já se viu.

Abraço

Tiago R Cardoso disse...

uns miseros euros que para os patrões, dizem eles, é uma fortuna.

Tivessem eles que se governar com esse salário mínimo e estavam bem lixados

Carla Silva e Cunha disse...

sempre muito interessante


http://www.arte-e-ponto.blogspot.com