quinta-feira, julho 17, 2008

O FURACÃO

As últimas notícias sobre a Operação Furacão deixaram no ar a sensação de que a montanha pariu um rato. Não discuto, nem estou habilitado para tal, os meandros da Justiça e do segredo da justiça, mas desde o início deste processo, envolvendo grandes empresas nacionais, eu e muitos outros portugueses ficámos com a sensação de que tudo isto ía dar em nada.

Se o resultado de toda esta investigação e de todas as suspeitas envolvidas for o que se está a desenhar, ficará na mente dos cidadãos deste país a sensação de que o crime de colarinho branco compensa, e que Cravinho tinha razão para ter levantado tantas ondas, que lhe valeram o exílio dourado para o qual foi empurrado.




*** * ***

A CRISE E O NUCLEAR

O preço dos combustíveis disparou, o mesmo aconteceu com os preços dos bens alimentares, os salários não acompanharam esta escalada de aumentos e a vida tornou-se ainda mais difícil para a grande maioria dos portugueses.

As “cabecinhas pensantes” cá do burgo, chegaram finalmente à conclusão de que a energia era o factor de produção que mais distorcia a competitividade e produtividade nacional, e não os salários como tinham dito até à exaustão, e vêm agora com “novas” soluções milagrosas.

A energia nuclear saltou para o discurso de empresários, e espante-se, até para o discurso do governador do Banco de Portugal, como remédio santo para a crise. Não estamos no Irão, mas também temos por cá gente que pretende brincar com o fogo, pretendendo ignorar os perigos associados à opção nuclear, e até ao tempo e aos custos associados a tal aventura.

Hasan Bleibel

*** * ***
FOTOGRAFIA
I Don't Know The Reason Why by eleanorRigbyy
Hide Your Love by eleanorRigbyy

10 comentários:

Marreta disse...

É caso para dizer que o furacão mais não passou do que uma ventania passageira. Este país nunca foi muito propício a catástrofes tropicais.
Apertar o cinto, apertar o cinto, é o conselho sábio do Governador do Banco de Portugal ao povinho.
Saudações do Marreta.

quink644 disse...

Ze Povinho, Convido-te a ir ao meu blogue http://porquemedizem.blogspot.com/

ver os constâncios nucleares...

São disse...

Que bom ouvir esta estupenda música...
Furacão?! Parece-me mais uma brisa.
E Constâncio, que lhe deu?
Gostei das ilustrações.
Um abraço, Zé!

Ludo Rex disse...

Infelizmente, neste país a montanha está sempre a parir um ratos...
Um Abraço

Vieira Calado disse...

Os furacões levam tudo à frente, vírgula, mas não consta que levem arranha-céus!
Um abraço

Anónimo disse...

O furacão virou uma brisa, mas com umas centrais nucleares à la Constâncio podem virar um inferno aqui no rectângulo mais ocidental da Europa.
Apetece-me pedir ao rei de Espanha para repetir a frase «porque não te calas».
Lol

AnarKa

José Miguel Gomes disse...

Acaba por ser triste e deprimente, saber que o quase 10.000.000 não têm voz, continuamente subjugados por meia dúzia.

Bom fim-de-semana,
Miguel

Isabel-F. disse...

"...

eu e muitos outros portugueses ficámos com a sensação de que tudo isto ía dar em nada.
" ....


infelizmente como em tantas outras situações ... estamos a ser cada vez mais gozados ... o governo faz pouco de todos nós ...

o nosso futuro prevê-se assustador ...

___________

óptimos cartoons como sempre . gostei muito.



beijinhos e bom fim de semana

sol poente disse...

Zé Povinho
Li um livro que termina assim: "E esta é a história dum caminheiro que, por ter roubado pouco, não conseguiu pagar a um advogado que provasse que estava inocente".

São Furacão nos valha!

Abraço

meg disse...

Meu querido Zé,

E de que é que estava à espera! De um tsunami?
Furacões, Apitos,Casa Pia???

A correr te deixo o meu desejo de um óptimo fim de semana.
Um abraço da Meg