terça-feira, junho 19, 2012

PALAVRAS QUE NÃO ENCHEM BARRIGA

É quase um insulto ao pobres e aos desempregados deste país ler uma balanço da governação, um ano depois de ser eleito, onde a demagogia e a palermice imperam.

Pelo que lá se lê, Portugal “já não é notícia pela sua degradação económica” mas antes um “exemplo” de um país que “trilha” o “árduo caminho” para a “recuperação económica”. Claro que se podia contrapor dizendo que é um país onde muitos milhares perdem as suas casas e uns quantos compram mansões, ou em que se vendem muitíssimo menos carros, com a excepção dos de luxo que aumentam substancialmente as suas vendas.

Mas a demagogia vai ainda mais longe quando o governo se congratula pelas privatizações, como a da EDP e REN, a que se seguirão outras, esquecendo-se de acrescentar que as tarifas eléctricas reguladas aumentam várias vezes no espaço de um ano para obrigar os cidadãos a sair desse mercado e irem para o mercado desregulado onde as tarifas são maiores do que as praticadas anteriormente.

Termino dizendo que o governo se congratula por ter atingido os objectivos propostos no programa estabelecido com a troika, que trouxe ao país mais desemprego, mais impostos, menos protecção social, maior desregulação do mercado de trabalho e mais miséria.

Será que o governo vive noutro país, ou será que sou eu que estou a necessitar de mudar de lentes e de aparelho auditivo?
 
 
CARTOON
FOTOGRAFIA
Caminho Descendente by Palaciano

4 comentários:

Campista selvagem disse...

NÃO MEU CARO NÃO PRECISA DE MUDAR NADA...
(temos todos é de mudar estes palhaços que estão a ocupar Belem e S.Bento9

gina henrique disse...

Sim porque se não formos mais rápidos na mudança estou convencida que são eles que nos põe a nós daqui para fora; os mais novos já estão a ir embora e os mais velhos vão desaparecendo de circulação pelas vias para onde serão empurrados!

Pata Negra disse...

A cada medida que toma, este governo comprova que não passa de uma agência de capitalismo internacional. Para eles a pobreza é um meio de praticar a caridade.
Um abraço com a barriga cheia de palavras

LopesCa disse...

Palavras apenas palavras, mas o que conta é a realidade :s