sexta-feira, julho 25, 2008

SINTRA

«Serra de Sintra, em ti se iam pousando

Os olhos dos mareantes que abalavam,

E só por fim ao longe adivinhavam

A pátria entre neblinas ondeando

*

Pedras sagradas, foi-vos desgastando

O olhar de tantos olhos que choravam,

Fostes o adeus de todos que ficavam,

E a saudade dos outros navegando.

*

Em ti, serra marítima e da Lua

Para a Saudade como a maresia,

Mágoa de amor tão alta e tão serena.

-

E quem depois voltava à pátria sua,

Ao mesmo tempo lá as ondas via

Terra de Portugal e sua pena…»

*

In Ilhas de Bruma


*** * ***
FOTOGRAFIA
Tower bridge by Malleni

Fire and Ice by Tears and Thunder

*** * ***
A REALIDADE E O CARTOON
Earl Grey

Gilmar

8 comentários:

MARIA disse...

Sintra , com os seus perigos, os seus encantos, será sempre uma eterna feiticeira...
Um beijinho amigo
Maria

MAria (sulista) disse...

Andas mt poético :-)

Boas férias se for o caso Zé ;-)

Bjs até à volta

Anónimo disse...


Adoptaste Sintra, ou foste adoptado por ela?
Bjos da Silvia

Tiago R Cardoso disse...

E muito bem...

São disse...

Adorei a música e adoro o Monte da Lua!
Feliz fim de semana.

Ludo Rex disse...

Bom Fim de Semana

Anónimo disse...

Meu safado, com que então a fazer de cicerone e não dizes nada à menina?
Será que foram ver coisas que eu não conheço?
Bjos da Silvia

adrianeites disse...

la para o fim do ano hei de visitar...
boa semana