segunda-feira, outubro 14, 2013

A IRRACIONALIDADE NA ECONOMIA



Com a entrega do Prémio Nobel das Ciências Económicas a Robert Shiller, os defensores da austeridade extrema, como Passos Coelho, levaram mais uma bofetada bem assente.

O agora laureado tem manifestado a sua opinião de que a austeridade orçamental súbita e violenta empurra as pessoas para o desemprego, o que tem um forte impacto negativo na moral das pessoas, fazendo-as equacionar sobre qual o seu papel na sociedade.

Para Shiller a austeridade preenche a vida das pessoas “com nada”, e o desemprego  tem elevados custos sociais, pessoais e emocionais que em nada beneficiam a economia.

As críticas feitas pelo Nobel da Economia à austeridade que tem vindo a ser seguida na Europa, em especial nos países do Sul, não chegaram ainda às cabeças pensantes que nos esmagam a cada dia que passa, com mais austeridade como se não existissem limites para tantos cortes. Pode ser que aprendam da maneira mais difícil, e garanto que não vai ser bonito de se ver…

Nota: Creio que Passos Coelho e a sua ministra das Finanças acreditam mais em Eugene Fama, o tal que é favorável à desregulação financeira.



4 comentários:

O Puma disse...

O país não tem primeiro ministro

tem um tipo a soldo

Anónimo disse...

Passos foi levado ao colo até ao governo por quem dita as leis que mais lhe convêm, ou será que alguém tem dúvidas?
Bjos da Sílvia

Miguel Loureiro disse...

Mas estes passos são o caminho que o neoliberalismo nos obriga a percorrer, criando o isolamento, o individualismo e a apatia, para poder cortar a direito, "pacificamente"...
Está nos manuaia.

maceta disse...

numa situação dita "normal" este láparo nunca teria tido acesso ao poder...

abraço