quinta-feira, maio 24, 2012

PORTUGAL NO SEU PIOR

Num único dia é possível encontrar nas notícias diversos motivos para justificar o descontentamento dos portugueses perante a vida que as nossas instituições nos vão proporcionando. Sem nenhum trabalho exaustivo e muito ligeiramente eu dou-vos alguns exemplos do meu descontentamento perante a actualidade publicada. 

Soube-se que Isaltino Morais viu prescrever o crime de corrupção pelo qual foi condenado em tribunal, e do qual foi recorrendo a todas as capelinhas. Não me digam que apenas exerceu os seus direitos, primeiro porque são direitos a que a grande maioria não teria acesso, porque afinal não deixou de ser considerado culpado, e também porque continua na vida política como se nada se tivesse passado. 

Porque decidi ficar apenas pela política e pelos políticos, continuarei por Miguel Relvas e pelas acusações de que foi alvo e pelas quais a maioria não permitiu os pedidos de audição requeridos pela oposição. É simplesmente curiosa a argumentação apresentada pela maioria, que se esqueceu do que se passou recentemente noutra audição requerida, também essa por suspeitas de actos contra a liberdade de expressão de jornalistas. Maior estranheza será a continuação de Miguel Relvas no governo, o que seria impensável na maioria dos outros países europeus. 

Outro político que não sendo uma decepção para mim, que nele não votei, é Cavaco Silva, que com o maior dos descaramentos vem sugerir agora que está feliz por já não ser o único a defender o crescimento. Curiosa afirmação, para não dizer acto de puro cinismo, pois enquanto Presidente da República não tem criado qualquer obstáculo às políticas de austeridade e profundamente recessivas do governo. Cavaco tem dificuldade em lembrar-se, e portanto em admitir, que só a oposição (excepção ao PS) é que teve esse discurso desde a assinatura do acordo com a troika. 

Como estar contente com uma classe política que tem muita falta de vergonha, falta de memória e falta de sentido de Estado? Estes senhores é que me vão lixando a vida, porque eu sou um dos que pago as suas asneiras e eles passam sempre entre os pingos da chuva.

CARTOON

FOTOGRAFIA
By Palaciano

3 comentários:

elvira carvalho disse...

Nem mais.
Um abraço

Miguel Loureiro disse...

Boa síntese e análise. Vou fazer link para a 1:00h. Obrigado

Metalurgia das letras disse...

"Os políticos portugueses estão aos cavacos"..