quinta-feira, maio 10, 2012

A MENTIRA NA POLÍTICA

Começa a ser um hábito ver o senhor ministro das Finanças vir afirmar que não mentiu, depois de acusações feitas por deputados de diversos partidos. O episódio mais actual foi causado pelo facto de não ter fornecido os dados sobre o desemprego que entregou em Bruxelas. 

Vítor Gaspar veio enfaticamente afirmar, “eu não minto, eu não engano, eu não ludibrio, eu não faço nenhuma dessas coisas”, e justificou a não entrega dos mesmos números ao Parlamento, porque aguarda números mais recentes, que diz serem ainda piores. 

O ministro das Finanças pode não gostar de ser chamado mentiroso, mas é cada vez mais difícil engolir os seus lapsos, como aquele dos cortes dos subsídios de férias e de Natal que eram para durar apenas dois anos, e que agora, na melhor das hipóteses (e é apenas uma base de trabalho) e sem compromissos, viram a data ser dilatada até 2018. 

PENSAMENTOS

«Há três espécies de mentiras: as mentiras, as mentiras sagradas e as estatísticas.» 
Mark Twain

«O oposto da mentira não é a verdade.» 
Cesare Cantú
CARTOON

FOTOGRAFIA

6 comentários:

Anónimo disse...

Esse paspalho mente com os dentes que tem e não tem, na minha terra tinha um só nome: fdp.
Lol

AnarKa

maceta disse...

tambem passará à história, mas deixa um rasto de miséria...

abraço

São disse...

Essa inteligência rara nunca ouviu falar na mentira por omissão????

Boa noite

zeparafuso disse...

Em Lapsogal, perdão, Portugal, ninguém mente. Simplesmente têm lapsos.
Abraço, Bfs

Anónimo disse...

http://site.ru - [url=http://site.ru]site[/url] site
site

Anónimo disse...

http://site.ru - [url=http://site.ru]site[/url] site
site