segunda-feira, maio 13, 2013

A FALTA DE CORAGEM



Passos Coelho veio recentemente fazer alarde da sua coragem por apresentar medidas que são alvo de grande contestação, como se por aí se aferisse a coragem de algum político.

Para o 1º ministro mudar o factor de sustentabilidade, reduzindo assim o valor médio dos pensionistas da Caixa Geral de Aposentações, o que transforma Portugal num Estado não confiável para os seus próprios cidadãos, é uma coroa de glória. Acrescenta até Passos Coelho, e uns seus seguidores, que serve para aproximar os regimes, público e privado.

A medida é claramente inconstitucional, não só por afectar reformas já em pagamento, ou por quebrar a confiança no próprio Estado, mas também porque mais uma vez só afecta os pensionistas que recebem através da CGA, não se aplicando ao universo de pensionistas.

A falta de coragem de Passos Coelho fica demonstrada por não ter atacado, por exemplo, as pensões dos políticos, os tais que não descontaram nada que seja proporcional com as reformas que recebem, ou por exemplo por não ter cortado acima de um determinado limite razoável, as pensões mais altas.

Coragem não é apenas uma qualquer basófia, quando se atacam os mais fracos, mas sim saber cortar onde mais há, e aos mais fortes, e isso o 1º ministro não faz. Nem pensem…



3 comentários:

Luís disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pata Negra disse...

Se não trabalham porque é que hão-de receber?! (assim, eles dizem pensar!)
Os tectos nas reformas é que eles não aceitaram, sem tectos podem molhar-se!
um abraço de corrida para não ser de passos

Anónimo disse...

ABRAM OS OLHOS JÁ !!!

http://www.youtube.com/watch?v=tlwDnew0yxo&feature=player_embedded