quarta-feira, março 03, 2010

ACTUALIDADE

Como José Sócrates está de visita oficial a Moçambique, pareceu-me útil deixar-vos aqui este apontamento linguístico que li noutro espaço alimentado por uma amiga.

Moçambicano não cumpre acordo ortografico...

São 6 da manhã.
Moçambicano não dorme, ferra.
O despertador toca.
Ele não se levanta cedo, madruga.
E não vai tomar duche, vai duchar.
E não se arranja, grifa-se bem.
Depois não toma pequeno-almoço, mata-bicha.
E não bebe café solúvel e pão com doce, toma café batido e bread com jam.
Não sai de casa para ir trabalhar, vai no serviço.
E quando chega ao local de trabalho não pede desculpa por ter atrasado, diz sorry lá, que tive problema de transporte.
E não trabalha até ao meio dia, djoba até àquela hora das 12.
E aí não pede ementa, pede menu.
E não come, tacha.
Não come batata frita, come chips.
Não come salsichas, come vorse.
Não come costeleta, come t-bone.
E não bebe uma laurentina preta, toma uma escura.
E não fala com o amigo sobre a namorada, bate papo "brada, minha dama".
E não gosta muito, grama maningue.
E na saída do restaurante não vê as mulheres que passam, aprecia as damas.
E não seduz, paquera.
E não faz convite, pede contacto.
E não a segue, vai à sua trás.
E não encontra um conhecido mais velho, apanha um jon cota.
Na rua não compra cajú, compra castanha.
E não tira fotografias, fota.
No escritório, a empregada não despeja o lixo, no ofice trabalhadora vai deitar.
E não traz o jornal, leva.
E não põe insecticida, baygona.
E não tem reuniões, tem meetings.
E no computador ele não escreve, taipa.
E depois não faz impressão, printa.
E não trabalha as fotografias em Photoshop, fotoshopa.
E para fazer um intervalo não vê o patrão, tcheka o boisse.
E não sai para dar uma volta, dá um djiko.
E não escreve sms para a amiga colorida, manda mensagem para a pita.
E não mente dizendo que está ocupado, mafia que tá bizi.
Moçambicano não trai, cornea.
Não caminha, estila.
Não se faz de difícil, jinga.
Não acaba uma tarefa, ultima.
E no fim do trabalho não vai, baza.
E com os amigos não tem negócios, tem bizne com bro.
E ao fim do dia não vai ao ginásio, djima.
E não está musculoso, tá big.
E não tem bicicleta, tem bikla.
E não faz saudação batendo na mão do amigo, deketa.
E não gosta de aproveitar a vida, enjoya laifa.
De tarde não bebe chá e come pão com manteiga e queijos, toma chá.
E não vai buscar a namorada que está num cabeleireiro distante, a arranjar as unhas e a fazer tranças no cabelo, vai apanhar dama que faz unha e entrança láaaaaaa no salão.
E não bebem um refrigerante, tomam refresco.
E a namorada não usa mini-saia e saltos altos e anda descapotável, põe sainha e uns saltos e tá descartável.
E não lhe diz que é bonita, diz "tens boas".

Tirado DAQUI



FOTOGRAFIA
my HOusE by twELveRN

hOusE Of mY brOthEr by twELveRN


CARTOON
Henrique Monteiro

Henrique Monteiro

5 comentários:

Anónimo disse...

Se o gajo não aprende a gíria vai ter problemas na comunicação, mas talvez seja mais fácil de entender que o Inglês Técnico.
Peço desculpa pelo termo "gajo", eu queria dizer "nharro".
Lol

AnarKa

o escriba disse...



Bem contextualizado o seu post!
O português (língua) de Moçambique sempre foi muito influenciado pelo inglês da África do Sul e, em tempos recentes, pela falta de investimento na Língua Portuguesa pelas autoridades de cá. Enfim...

Um comentáriozinho aos cartoons: o primeiro: tão amigos que eles são! aliás, creio até que devem ser amigos de infância com "a escola toda"...; a paráfrase do Alegre pode não chegar para afastar os receios dele. Eheheheh! Gostei!

Um abraço
Esperança

LopesCa disse...

Hehehehe "tens boas" :)

LopesCa disse...

Hehehehe "tens boas" :)

Pata Negra disse...

Língua Moçambicana ser muito parecida com a nossa, Moçambique é fogo. A esta hora, uma catrefa de portugueses que foram regar a cepa torta com a água que era para nos ducharmos, estará no fauto almoço, com moçambicanos do mesmo calibre, a rir á nossa custa.
Um abraço com um especial afecto por essa terra