domingo, fevereiro 24, 2013

O PALÁCIO DA VILA DE SINTRA NO DISCOVERY

Porque por cá pouco se faz ao nível da divulgação do nosso Património, depois do que o professor Hermano Saraiva conseguiu realizar, aqui fica um documentário que o Discovery realizou em 1995 e foi retransmitido pelo Discovery Civilization este domingo pela manhã, sobre o Palácio Nacional de Sintra.

O documentário tem diversas imprecisões, mas mesmo assim merece a nossa atenção.

10 comentários:

Jorge P.G disse...

Interessam-se mais os estrangeiros sobre o nosso património do que os nossos queridos "ministros culturais".
Algo está errado!

Um abraço.

Anónimo disse...

Zé, tu sabes quem forneceu informações a quem fez o documentário? Fiquei com essa ideia...
Bjos da Sílvia

Papoila disse...

Lamento que por cá se trate tão mal o nosso património. felizmente que como diz o nosso amigo Sineiro os estrangeiros se interessam.
beijo

Anónimo disse...

http://www.youtube.com/watch?v=UAyS8cP5NX8&feature=player_embedded

Anónimo disse...

http://resistir.info/

Anónimo disse...

"A senhora mãe de José Sócrates é filha de um homem que ao longo da vida trabalhou na exploração do volfrâmio nas minas do Norte de Portugal. O seu pai ficou rico, muito rico, riquíssimo e quando faleceu deixou uma fortuna incalculável à senhora mãe de José Sócrates e a outros filhos de um seu segundo casamento. Quando o seu pai optou pelo segundo casamento, a senhora mãe de José Sócrates não se deu bem com a madrasta e preferiu ir viver, entre os anos 40 e 50 para Cubal-Angola. A senhora mãe de José Sócrates casou com um arquitecto de prestígio na cidade da Covilhã de quem se viria a divorciar, resultando do facto, mais um avultado recebimento pecuniário" - SÓCRATES NÃO PRECISAVA DA POLITICA PARA NADA, POR ISSO CORTOU A DIREITO!
TIRADO DE UM COMENTARIO MUITO SERIO COM PROVAS DA VERDADE
SOCRATES ABDICOU DE QUALQUER DINHEIRO DA POLITICA PORTUGUESESA

C Valente disse...

Saudações amigas é um prazer por aqui passar

elvira carvalho disse...

Obrigada pela partilha. Acredita que eu trabalhei todo o ano de 72 no Lourel, ia todos os dias de comboio até Sintra e só conheço o Palácio de longe?
Um abraço e uma boa semana

Mar Arável disse...

O Professor não foi preciso como historiador
mas foi um comunicador
Ainda bem que não existe a perfeição
sempre podemos aplaudir e criticar

Anónimo disse...

http://www.youtube.com/watch?v=Mi7Gm5wSZH0