terça-feira, outubro 17, 2017

INCÊNDIOS, PREVENÇÃO E DISPARATES



Este ano tem sido pródigo em desgraças resultantes de incêndios, de falta de prevenção e do falhanço da Protecção Civil na coordenação e prontidão dos meios adequados de combate aos incêndios.

O desordenamento do território, a incúria, os actos criminosos, e as más práticas de alguns cidadãos podem ser as razões de grande parte dos incêndios, levando-nos a pensar que temos que ter uma política de ordenamento do território, acções de sensibilização das populações, maior cuidado na educação e mais vigilância.

O investimento muito dispendioso no combate podia e devia ser aliviado se houvesse mais investimento na prevenção. Os meios aéreos deviam ser operados pela Força Aérea, e os aviões teriam muito mais utilidade do que os submarinos.

Na área do disparate temos as declarações da senhora ministra e do seu secretário, a que se junta a teimosia de António Costa que começa a rivalizar com a de Passos Coelho. O prémio do disparate vai contudo para Miguel Sousa Tavares, que como sempre que algo de mau acontece, resolve a charada dizendo que a culpa é dos funcionários públicos, que para ele são os demónios desta terra. Coitado!



domingo, outubro 15, 2017

IMINÊNCIA DE RUPTURA

O director do Museu Nacional de Arte Antiga, António Filipe Pimentel, veio mais uma vez a público para denunciar problemas no seu museu, dizendo que é preciso decidir com urgência o seu futuro de gestão, que segundo ele está na iminência de ruptura.

Citando António Filipe Pimentel, “o museu está na iminência de ruptura, desde logo no plano dos recursos humanos. Temos menos de 50 % dos funcionários que tínhamos em 1998. E também precisa de crescer fisicamente, e ganhar uma nova dimensão que permita cumprir bem a sua missão.”


Sabendo que o crescimento físico está em andamento, a dar crédito à imprensa, fica o problema da falta de recursos humanos, e aqui é que reside a dúvida que não foi esclarecida: quais são especificamente os recursos humanos em falta descriminados em números e em categorias profissionais, porque isso é muito importante. 


sexta-feira, outubro 13, 2017

ANIMAIS DE ESTIMAÇÃO EM RESTAURANTES?



Depois de passada a fúria contra os fumadores e do tempo que decorreu até se tornar uma regra a proibição do fumo na generalidade dos restaurantes, eis que vem aí mais uma lei que pretende aprovar a entrada de animais de estimação em restaurantes.

Para que conste já não sou fumador há vários anos e gosto muito de cães, especialmente dos grandinhos, em detrimento das miniaturas que não me dizem absolutamente nada.

Dito isto, confesso que esta decisão da maioria dos deputados me desagrada em absoluto, pois embora caiba ao dono do restaurante permitir, ou não, a entrada de animais de estimação, não me convence da sua bondade.

Conheço restaurantes em que as crianças não são bem recebidas, apesar das leis vigentes, e não penso que me agrade estar num restaurante onde se encontrem uns quantos cães, talvez uns gatos, ou mesmo uns coelhos, ou cobras, ou ratos de estimação. Qualquer um é livre de ter animais de estimação na sua casa, e até de os passear em espaços públicos devidamente guardados pelos donos, mas num restaurante, tenho muitas dúvidas.

Terão os senhores deputados, certamente bem-intencionados, pensado na salsada que pode dar o encontro de diversos cães no mesmo espaço fechado, ou de gatos e cães que nunca conviveram, ou do pânico que pode causar uma cobra ou um qualquer lagarto dentro dum restaurante? Já pensaram nos problemas de higiene que podem advir com a implementação desta autorização? Em caso de problemas como se resolvem as questões de responsabilidade civil?

Para mim tenho que as crianças podem causar incómodos em alguns casos, mas os animais de companhia podem criar situações bem mais complicadas, disso não tenho qualquer dúvida.

Sei que quem gosta muito dos seus animais de estimação e os trata e treina convenientemente, pode discordar desta minha opinião, mas também convém lembrar que os animais são o espelho dos seus donos, e infelizmente há muitos que não são merecedores do direito de ter animais à sua guarda.


Tão amigos que nós somos...

quarta-feira, outubro 11, 2017

COLONIALISMO E AMÉLIA



Andava eu a ler um livro à procura de informações sobre um monumento e eis que esbarro no nome de Francisco Maria Vítor Cordon e nos seus feitos em África.


Fiquei muito admirado quando fiquei a saber que em 1889, Vítor Cordon inaugurou os campos fortificados Luciano Cordeiro e Vila Amélia, este na terra que tinha sido distinguida com o nome da rainha D. Amélia, e viria alguns anos mais tarde a ser chamada de Porto Amélia.


Veio-me logo à memória da entrada de Samora Machel em Moçambique, depois do 25 de Abril, que no discurso feito nessa cidade perguntou à população: “Vocês conhecem a Amélia? Quem é a Amélia?”. Para depois utilizar o nome antigo da zona, Pemba, para apelidar a cidade.


O nome Porto Amélia caiu, por ser considerado um sinal do colonialismo, e a cidade passou a ser conhecida como Pemba.


Que Samora Machel desconhecesse a origem do nome, ou que tenha pretendido que assim era, não me incomoda nada, mas acho que muitos portugueses deviam saber um pouco mais sobre Vítor Cordon, que afinal teve o seu papel na criação desta vila (1934) e mais tarde cidade (1958).


Vítor Cordon foi recebido com honrarias, incluindo um banquete de gala no S. Carlos, outro na cidade de Estremoz (de onde era natural), foi agraciado com diversas medalhas, e viu o seu nome ser dado a ruas, em reconhecimento pelos bons serviços prestados à nação, e foi mesmo proclamado a 15 de Setembro de 1890, “Benemérito da Pátria”.


Aquele que hoje se sujeita a ser recordado como um colonialista, foi aos olhos dos seus contemporâneos considerado um herói e um exemplo.



segunda-feira, outubro 09, 2017

AJUDEM A MADONNA...

Como bom "tuga" decidi ser prestável para com a Madonna na sua saga para encontrar casa em Lisboa ou nos seus arredores, o que parece ser uma tarefa difícil para a cantora.

Existem as propriedades que estão anunciadas nas imobiliárias, que no caso das mais dispendiosas e com algum charme, viram os seus preços disparar sabendo que a celebridade procura algo do género.

Há sempre algo que não está anunciado, nem parece estar disponível, mas para uma grande estrela existem sempre algumas facilidades que não estão ao alcance dos simples mortais.

Sugiro à Madonna uma visita, fora de horas, ao ministro da Cultura, e uma conversa de pé de orelha com o dito sobre o seu interesse nesta propriedade da foto.

A argumentação mais sólida para o seu interesse pode ser a utilização do mesmo para futuros vídeos promocionais das suas canções, que seriam óptimas para a promoção turística do país.

As vantagens desta aquisição para a diva seriam múltlipas, pois teria espaço para viver à sua vontade, a segurança estaria garantida pela tropa, que naturalmente quereria manter ao seu serviço, os filhos teriam espaço para andar de patins e para treinar as suas habilidades futebolísticas, a biblioteca serviria para se entreter quando tivesse insónias, e sempre podia restaurar os dois carrilhões, de modo a tocar as suas músicas preferidas, em alternativa aos seis órgãos. Os passeios a cavalo na tapada militar seriam privados e na liberdade do campo.

Todos ficariam a ganhar com a compra desta mansão real, a começar pelo Estado que garantiria a sua preservação, a cantora que teria uma mansão à altura do seu gabarito, e o povo de Mafra que teria verdadeiras romarias à sua terra para poder vislumbrar alguma descontracção da Madonna... 


sábado, outubro 07, 2017

CONFUSÕES, COLONIALISMO, RACISMO, ESCLAVAGISTAS E HISTÓRIA



Há uns dias alguém sugeriu que não compreendia o que queria dizer colonialismo e racismo, e confesso que até me deu vontade de rir, mas as palavras utilizadas eram ofensivas e não entro em debate com quem não o faz recorrendo ao insulto.

Agora li com atenção um artigo sobre as manifestações em redor duma estátua do Padre António Vieira, bem como os comentários ao artigo, e deparei-me com opiniões de teor religioso, de teor filosófico, de interpretações semânticas e de julgamentos à luz do conhecimento e do pensamento ocidental.

A História tem conceitos diversos e por isso muito do que li, são simplesmente expressões que vinculam apenas quem as fez.

Nestas coisas existem duas visões perigosas, que são as que são feitas fora do conceito temporal, e as que derivam do ódio religioso ou ideológico.


quinta-feira, outubro 05, 2017

OS MUSEUS E PALÁCIOS E A REPÚBLICA

Os museus, palácios e monumentos por este país fora estiveram abertos no dia 5 de Outubro, feriado nacional e dia em que se comemora a implantação da República, e a pergunta que se coloca é: serão os responsáveis da Cultura monárquicos ou republicanos? Será mesmo que os portugueses não têm muitos mais (domingos) dias para visitar de borla os museus?


terça-feira, outubro 03, 2017

SOCIEDADE



A sociedade é óptima a exaltar os que têm sucesso e rápida a zombar dos fracassados. Quem almeja ter uma personalidade saudável não deve esquecer esta lei: não espere muito dos outros.

Augusto Cury