sexta-feira, novembro 29, 2013

PORTAS AJUSTES E REFORMAS



Não me apetece falar de submarinos nem de fotocópias, mas sim de Paulo Portas e das suas declarações mais recentes, sobre salários, emprego, e sobre a reforma do Estado.

Sobre a reforma do Estado está bem à vista que não passa dum corte cego nos salários, no pessoal, nas reformas e nas funções do Estado. A discussão sobre as funções do Estado não foi feita, o diálogo com os sindicatos não passou duma farsa, e a retórica sobre a reforma é patética.

Quando Paulo Portas fala do ajustamento feito pelo sector privado, esquece-se de mencionar o esforço exigido ao funcionalismo público, que foi o maior dos países do resgate, em descida do emprego público, e em redução de salários, bastante superior ao sector privado, considerando os últimos 5 anos.

Os portugueses estão a pagar erros de governação de vários executivos, mas isso não é matéria que os governantes queiram levar à Justiça, não vá isso atingir muitos dos que lá estão ou por lá passaram…


2 comentários:

Jorge P.G disse...

Tantos fizeram m.... e ninguém se responsabiliza pela limpeza da sanita.

Abraço.

Anónimo disse...

http://viriatoapedrada.blogspot.pt/2013/11/passos-coelho-feito-primeiro-ministro.html?updated-min=2013-01-01T00:00:00Z&updated-max=2014-01-01T00:00:00Z&max-results=50