sábado, março 23, 2013

TIRO AO ALVO



Um governo que pretende fazer crer que está a fazer uma reforma da Função Pública, tornando em alvos de rescisão os funcionários das categorias mais baixas dos funcionários, é simplesmente ridículo, para não dizer estúpido.

Os confessados alvos da dita reestruturação são os assistentes operacionais (antigos operários), e os assistentes administrativos. Convém esclarecer que nestas carreiras estão pedreiros, carpinteiros, mecânicos, calceteiros, telefonistas, auxiliares de acção educativa, administrativos ou vigilantes de museu, entre outros.

Quando ouvi Passos Coelho dizer que estas rescisões podiam ser uma oportunidade para os abrangidos, e que estes eram os que tinham menores habilitações, percebi que o ideal dele devi ser ter naquelas funções doutores e engenheiros, ainda que essas habilitações em nada os qualificassem para as funções.

Eu sei que há muito quem odeie quem trabalha na Função Pública, mas mesmo esses terão imensa dificuldade em responder à simples pergunta: quem irá desempenhar no futuro essas funções, e quanto é que isso custará ao erário público? A resposta a esta pergunta devia ser conhecida por todos, antes deste programa de rescisões, mas isso seria pedir muito a um governo de incompetentes.


6 comentários:

Anónimo disse...

VEJAM BEM O VIDEO TINHA RAZÃO

http://www.youtube.com/watch?v=uFP9ihHDx6s

Jorge disse...

Quando desaparecerem os de mais fracas habilitações quero ver quem é que dá comida aos doutores!

Anónimo disse...

http://www.rtp.pt/noticias/index.php?article=638270&tm=9&layout=122&visual=61

Anónimo disse...

PORTUGUESE VEJAM ESTE VIDEO COM MUITA ATENÇÃO

http://apodrecetuga.blogspot.com/2012/11/rio-lanca-suspeita-de-interesses.html

led aqurium disse...

show it,please.
Please contact us if you need our products.Welcome to patronize our Website! COMPANY TEL:18006580970 Led Web-Stores
net light

Jorge P.G disse...

Só posso entender essas decisões como uma forma de canalizarem verbas que deixam de pagar para ordenados chorudos de assessores bebés amigos dos amigos e com cartão do partido.
Uma podridão nojenta, em suma!

Um abraço.