quinta-feira, outubro 11, 2012

DISPARATES DE POLÍTICOS



Portugal é um país que tem um milhão de desempregados, muitos milhares de reformados e pensionistas a receberem pensões abaixo do ordenado mínimo nacional, e muitos milhares de trabalhadores com salários a rondar os 485 euros, mas por vezes assistimos a dislates por parte de políticos que parecem não conhecer a realidade nacional.

Ficámos a saber pela comunicação social que alguns senhores deputados acham que fazer deslocações num Renault Clio seria desprestigiante, e que o patamar mínimo aceitável deverá ser um Audi. O pormenor de que se esquecem é que a frota dos grupos parlamentares, e dos membros do governo são pagos pelos contribuintes.

Um outro senhor deputado teve a distinta lata de dizer perante as câmaras de televisão que com o ordenado de deputado não conseguiria dar uma boa educação aos seus descendentes, e que por isso teve que recorrer à ajuda dos seus pais.

Confesso que desprezo profundamente quem é capaz de ter declarações destas ao mesmo tempo que exerce funções públicas na política, quando a realidade do país e dos portugueses é tão má como a que se vive actualmente. Estes casos que mencionei demonstram a falta de respeito pelo povo que dizem representar. 


IMAGEM
As Monas Lisas

5 comentários:

zeparafuso disse...

A única coisa que estes senhores representam... são eles próprios. Já se está a tornar tão normal "espezinharem" o Povo, que nem notam a estupidez daquilo que dizem. Eles são estúpidos e o que entristece é que nós somos os culpados da estupidez deles.
Abraço do Ze (o outro)

Pata Negra disse...

É aquilo a que se pode chamar "disparates legítimos". Cada um responde por aqueles que elege e quem não vota consente!
Um abraço no outono mais disparatado das nossas vidas

Campista selvagem disse...

Deamsiado triste para ser verdade...
Creio que só com umas pauladas a sério é que estes tipos se concentrão na realidade...

Anónimo disse...

Essa malandragem devia receber apenas o salário mínimo para saber o que a vida custa.
Bjos da Sílvia

Metalurgia das letras disse...

Eles governam sem a noção do povo, concentrados apenas nas maracutaias e na satisfação dos desejos próprios.