terça-feira, abril 24, 2012

EXCESSO SECURITÁRIO

Os portugueses gostam de segurança, e isso é bem patente a todos os níveis, não só segurança pública, mas também segurança no emprego e segurança social. Sendo que irei falar de segurança pública, talvez seja bom recordar que tanto a segurança no emprego como a segurança social deixaram de existir, em grande medida por decisões várias deste governo. 

Se os portugueses são em regra pacatos e respeitadores da ordem pública, não se percebe muito bem o discurso das autoridades de segurança, ao dizerem que a polícia se prepara para ter tolerância zero nas manifestações do 25 de Abril. 

Não sei se houve intenção de copiar a frase de Paulo Portas, usando “a tolerância zero” para agradar ao ministro, mas a frase é absolutamente desadequada tendo em conta a prática. As autoridades policiais deviam ter alguma contenção nas palavras pois fizeram-nos recordar actuações recentes que pecaram por ser excessivas. 

A segurança não advém de discursos e poses agressivas mas sim de prevenção, e não é preciso ser-se especialista para o saber. Com este tipo de discurso criam-se resistências que bem se podiam evitar. 

Os portugueses gostam de segurança mas detestam um Estado securitário, e digo-o não porque estamos em vésperas do 25 de Abril mas porque está mais do que provado.

CARTOON
FOTOGRAFIA

3 comentários:

maceta disse...

eles é que merecem um zero dos grandes, questão de tempo...

Anónimo disse...

Pelo que se passou recentemente e por esta notícia eles andam a pedir chuva.
Bjos da Sílvia

Metalurgia das letras disse...

Eles nos exigem "tolerância zero" mas são eles mesmos que nos exigem a intolerância quando abusam da nossa boa fé... E acabam por bater naqueles que deveriam proteger. Tenha um bom e tolerável dia amigo.