sábado, março 24, 2012

PORTUGAL VISTO DE FORA

A tentativa patética de Vítor Gaspar de dar para fora uma imagem dum Portugal cumpridor, bom aluno, disciplinado e capaz de se reerguer após a dieta imposta pela troika, agravada pelo afã insano do executivo que quer ir ainda mais longe do que o exigido, não está a resultar.

O retrato que passa para o estrangeiro é muito diferente, para pior, e é dado pela imprensa estrangeira que nos visita e pelos turistas que se vão apercebendo das dificuldades sentidas pelos portugueses e pelo seu descontentamento crescente.

A RAI Tre no seu programa “Presa Diretta” apresenta uma reportagem de onde sobressaem as desigualdades deste país entristecido. Não faltam as evidências do desemprego, da miséria, das fragilidades na Saúde, e na Segurança Social, e do descontentamento popular.

O governo sabe que não adianta tentar tapar o sol com a peneira, mas continua teimosamente a percorrer um caminho já trilhado pela Grécia, com maus resultados. Escusado será dizer que o descontentamento aumenta e que começa a ficar incontrolável, e que as forças policiais também já não podem lidar com a situação sem causar maior dano à imagem do país, como se viu durante a última greve nacional.

Há alturas em que é necessário saber-se parar, o que exige inteligência e bom discernimento.

Vídeos - 1ª Parte do programa "Presa Diretta" - 2ª Parte do programa "Presa Diretta"
CARTOON

FOTOGRAFIA

4 comentários:

Anónimo disse...

Discernimento e sobretudo inteligência não são atributos daquela gentalha.
Lol

AnarKa

Anónimo disse...

E a polícia a espancar uma jornalista, que esteve em quase toda a imprensa escrita e falada?
Bjos da Sílvia

Pata Negra disse...

Descontentamento existe. O problema é que o povo desconfia de tudo o que é organização e, desorganizados não passaremos da cepa torta.
Um abraço com medo da avalanche

elvira carvalho disse...

Em tempos sonhava com uma vida melhor. Depois pensei que ela estava bem perto. Iria tornar o sonho realidade. afinal não passou de uma miragem, e já estou a ficar velha para continuar a sonhar.
Um abraço e bom Domingo