domingo, novembro 20, 2011

FUGAS DE INFORMAÇÃO

A preocupação do PGR, Pinto Monteiro, com as fugas de informação foi recebida com indiferença por uns e com aplauso de outros, mas não conseguiu recolher o apoio unânime dos portugueses.

Creio que para muita gente as figuras públicas acabam por pagar a factura de serem ou terem sido figuras públicas, e para outros, mais puristas, o respeito pela intimidade e a presunção da inocência deve prevalecer, para todos.

Não vou tomar partidos, nem sequer exprimir a minha opinião, porque seria parcial na medida em que não simpatizo com a figura do senhor Duarte Lima, mas o assunto não me passou despercebido.

Acho mesmo que existem fugas de informação, e estas de que falo não podem ter saído dos suspeitos do costume. Talvez alguns tenham reparado na presença de um indivíduo sempre que as televisões fazem um directo importante. Esse alguém é o conhecido emplastro.

O emplastro deve ter informação privilegiada e o PGR deve prestar muita atenção ao caso, e quem sabe até deva abrir um processo de averiguações, porque me parece que é inadmissível sermos obrigados a ver entrar nas nossas casas semelhante criatura que insiste em mostrar a cara sobre o ombro de cada entrevistado.


5 comentários:

Isamar disse...

Também não simpatizo com tal criatura, leia-se D. L., nem com muitos outros seus apaniguados ou não e acho que se fizesse um verdadeiro combate a estas fugas, seriam presos aqueles que tocam no trombone.

Mas tudo se dilui e o que hoje vende jornais e dá audiências cai no esquecimento, prescreve, arquiva-se.

Bem-hajas!

Abraço fraterno

Anónimo disse...

O organista bem podia ser entregue aos brasileiros para ser lá julgado, depois de lhe serem confiscados os bens que deu como garantia no caso BPN, e outros no valor da dívida.
Bjos da Sílvia

Anónimo disse...

Prefiro o emplastro ao Pinto Monteiro e ao Duarte Lima.
Lol

AnarKa

elvira carvalho disse...

Tudo serve para o grande circo das audiências.
Um abraço e uma boa semana

maceta disse...

se o sr Procurador fizesse um inquérito até às últimas consequências talvez alguem apanhasse nos lombos com a força certa... e podia ser que entrassem na linha.
abraço