terça-feira, novembro 08, 2011

ESTUDOS E COMPARAÇÕES

A nossa imprensa brinda-nos com alguma frequência com estudos em que nós portugueses saímos invariavelmente mal quando comparados com os nossos parceiros europeus. O último tem que ver com o que se prevê gastar na quadra natalícia deste ano.

Os números apresentados, de 530 euros para os portugueses, e os 449 para os alemães e os modestíssimos 260 euros para os holandeses, fizeram logo aparecer uns comentários mirabolantes, segundo os quais a crise não nos estará a afectar tanto quanto seria de esperar.

Seria fácil colocar em causa estes números, argumentando com o número de portugueses que não aufere mais do que este montante mensal, aos quais se devem somar os desempregados, para contestar os números apresentados, mas não vale a pena seguir por aí.

A bem da honestidade das conclusões, talvez fosse melhor começar pela importância dada pelos ditos povos à data em questão, e as tradições de cada um. Porque estamos a comparar coisas que são naturalmente diferentes.

Outra coisa que talvez seja útil comparar, porque não é indiferente, é o que é que nós consideramos despesas de Natal e o que os outros consideram, pois os padrões são diferentes. Por exemplo, as refeições e a mesa de Natal são parte dos gastos dos portugueses, e não o são para outros povos, e o mesmo se pode dizer das deslocações para as reuniões familiares.

Certos dados e certas comparações só podem ser considerados se na sua ponderação também entrar o rendimento efectivo médio de cada povo, e aqui entram certos números que pesam imenso, pois um holandês tem rendimentos quase 80% superiores, e um alemão tem rendimentos 56,5% superiores aos de um português.

Falar de despesas suplementares em situações financeiras muito diferentes, é impossível e tirar conclusões é desonesto e demagógico. Talvez haja uma explicação lógica, que será a de tentar legitimar a acção do governo que pretende cortar ainda mais, mas isso não abona a quem publica e conclui a partir de estudos desta natureza.

CARTOON

FOTOGRAFIA
By Palaciano

5 comentários:

maceta disse...

será por isso que dizem que vivemos acima das nossas posses?

abraço

O Guardião disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

Eu não gasto mais do que nenhum alemão, com filhos e netos, nem pensar. Grandes aldrabões.
Lol

AnarKa

Isamar disse...

Estudos a que não dou a menor importância. Só quem não anda na rua, não lê, não ouve notícias é que pode acreditar neste estudo e na comparação.

Bem-hajas!

Abraço fraterno

Anónimo disse...

Eles fartam-se de estudar maneiras de nos lixar.
Bjos da Sílvia