segunda-feira, outubro 03, 2011

QUEM MANDA NA CULTURA?

As coisas estão a passar muito depressa no que respeita à Secretaria de Estado da Cultura e começam a ser demasiadas as coisas que parecem não ter explicação, pelo menos aos olhos do cidadão anónimo.

O caso da polémica entre Joe Berardo e a Fundação CCB, assumiu contornos caricatos, e se alguns pretendiam encontrar apenas motivos de natureza económica desenganem-se porque nada é tão simples assim.

As explicações bastante rápidas às declarações de Berardo sobre o eventual saco azul, novas explicações sobre um pagamento que aquele nega ter recebido, e uma possível reavaliação da colecção, são uma sucessão de coisas estranhas.

Para os esquecidos recordo que a situação dos trabalhadores da Tóbis ainda não mereceu nenhuma explicação, ainda que prometida, e o caso dos trabalhadores dos palácios de Sintra e de Queluz, ainda nem mereceu uma só palavra do senhor secretário de Estado.

Nestes casos e também noutros, como o do novo Museu nacional dos Coches, é mais do que evidente que se trata de política pura o que está em causa, e que tudo se desenrola bem acima da órbita do secretário de Estado. Como a Cultura está sobre a tutela directa de Passos Coelho, ficamos com dúvidas se será o próprio a tomar estas decisões ou se será Miguel Relvas a mexer os cordelinhos, como tudo parece indicar.

A prometida ida de Francisco José Viegas à Comissão Parlamentar de Educação, Ciência e Cultura promete ser interessante e cheia de perguntas de resposta difícil para quem não é o actor principal desta confusão toda.


CARTOON


FOTOGRAFIA

4 comentários:

São disse...

Se o SEcretário é uma pessoa honesta intelectualmente como Canavilhas afirma, tem sempre a saída de se demitir, se acaso não concordar com as decisões tomadas!

Veremos o que acontece...

Bom dia.

Isamar disse...

Ainda não percebi muito bem pois quase não tenho visto Francisco José Viegas dando-nos a ideia , já antiga, de que a cultura pode esperar.Espero, no entanto, que as situações dos funcionários seja resolvida o mais rapidamente possível. Eu estou muito céptica em relação a tudo.

Bem-hajas!

Abraço fraterno

Anónimo disse...

Esse prestou-se a ser uma figura decorativa, como já tinha acontecido com outros, e pouco se importará com quem manda desde que o tacho vá durando. Consultem o Garcia Pereira que pelo menos conseguirá dar alarido ao caso.
http://pt-br.facebook.com/pages/Ant%C3%B3nio-Pestana-Garcia-Pereira/130717131426
Lol

AnarKa

Fernanda disse...

Dizer o quê, amigo?
A Cultura nunca foi prioridade nem será, aliás como todo o resto !!!
Estão todos agarrados aos tachos, isso é o que importa.

Quem devia mandar está ainda adormecido.

Abraço