quinta-feira, outubro 27, 2011

O NOSSO PROTECTOR

O ministro da Economia, que já é apelidado de ministro do desemprego conseguiu já a façanha de ser justamente comparado à dupla Pinho e Lino, que tantas razões deram aos portugueses para tiradas humorísticas e anedotas.

Quando confrontado no Parlamento, quanto à ausência de políticas geradoras de emprego e de riqueza, tentou afirmar que o Governo não quer “de modo nenhum retirar direitos aos trabalhadores”, mas não convenceu a oposição.

Como o verbo não é o forte de Álvaro Santos Pereira, nem a realidade a sua especialidade, acabou por escorregar nas palavras ao acrescentar que “protecção do trabalhador não é a mesma coisa que protecção do posto de trabalho”, o que suscitou a gargalhada geral dos deputados.

O Álvaro deve ter mudado de estratégia, porque depois de ser considerado ausente, passou a estar presente, ainda que a presença seja assinalada apenas por declarações infelizes.

CARTOON


6 comentários:

Pata Negra disse...

Que tomassem durante todo o mandato uma medida que não agradasse ao patronato e agradasse aos trabalhadores, já não era mau!
Um abraço desprotegido

Pata Negra disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Arame Farpado disse...

O País não são números.
O País são os idosos que merecem um fim de vida digno.
O País são as crianças que merecem ter um futuro e poder ter esperança de o alcançar.
O País são as pessoas do nosso Povo, com todas as suas limitações mas todas as Lusas qualidades.
O País, senhores governantes, somos todos nós.

Quando foi que nos esquecemos de governar para as pessoas?

Vejam lá se entendem isto:
O objectivo de um Governo é criar as melhores condições de vida para os cidadãos de um país.

Quais são os desejos de um Povo? (infantilmente explicado)
- ter um emprego que lhe permita condições financeiras dignas e um tecto
- ter um bom sistema de saúde onde se possa cuidar
- ter um sistema de justiça rápido e justo
- ter um sistema de educação onde possa confiar os filhos
- ter serviços públicos eficazes
- ter um sistema cultural bem cuidado que conserve a identidade nacional
- ter governantes que zelem por estes interesses e não sejam corruptos

Senhores Governantes, parece-lhes que fazem alguma coisa disto?

Acham que o Povo se interessa pela dívida, pelo défice, pela balança comercial e pelo raio que os parta a todos?

Conseguem enfim perceber porque o Povo está divorciado da política e não confia naqueles que são eleitos para os representar?

A vossa actuação política está dissociada do objectivo de vida do vosso Povo.

Vocês não estão a governar para fazer cumprir as expectativas da sociedade que representam.
Governam para defender os objectivos de quem?

É tão difícil de entender?!


Ou são incompetentes ou têm uma agenda própria.
Já agora, choca-me que nos dias que correm apresentem todos os sacrifícios como inevitabilidades.
Ou passamos fome ou o País fica sem dinheiro.


Se eu sempre paguei os meus impostos como raio não têm dinheiro?


E se o gastaram mal gasto... de quem é a culpa, caralho?!

Anónimo disse...

Alvarinho só daquele legítimo e tem de ser fresquinho.
Bjos da Sílvia

maceta disse...

ele foi coerente dado que é o ministro Alvaro do desemprego...

abraço e casquemos...

elvira carvalho disse...

Há pessoas que quanto mais presentes se mostram, mais ausentes estão.
Um abraço