segunda-feira, outubro 17, 2011

O MUNDO EM MUDANÇA

Os movimentos populares sem o enquadramento partidário, que culminaram nos últimos dias num movimento à escala global, conhecido pelo nome de “Indignados”, começam a ditar uma mudança do status quo.

O chamado capitalismo selvagem que tem dominado a economia global está a ser contestado, pois já se percebeu que dita as regras sem qualquer controlo democrático.

Há países onde a contestação se pode virar directamente para os tais senhores sem rosto que são a causa dos problemas económicos existentes, como acontece nos EUA onde a indignação se vira directamente para Wall Street, o coração desse capitalismo selvagem, mas noutros países os manifestantes só se podem virar contra os políticos que se vergam perante o poder do dinheiro, em detrimento do bem-estar dos povos.

Muito para além dos problemas da economia global, existem muitos milhões de seres humanos na miséria, muitos outros que estão a ver os seus salários e os seus direitos a serem suprimidos, enquanto uns poucos enriquecem com a desgraça de todos os outros.

A mudança não vai ser fácil, nem rápida, mas estes movimentos têm uma característica que os condena a ir até ao fim, que é a ausência de esperança. Multidões de pessoas que têm pouco, ou mesmo nada, a perder, só podem seguir em frente.

FOTOGRAFIA


CARTOON

6 comentários:

Anónimo disse...

Vamos todos dar um empurrão na coisa que isto tem pernas para andar.
Lol

AnarKa

Isamar disse...

Há muito que estou indignada com quem tão mal nos tem governado. Cidadã trabalhadora, a fazer descontos durante quase quarenta anos, com os impostos em dia ,não posso estar de acordo com as medidas tomadas durante os últimos anos. Quem fez a crise que a pague. Quem não soube gerir os dinheiros públicos que seja julgado por isso e condenado.
Que se investigue o enriquecimento ilícito e inexplicável, e que se condenem todos aqueles que estiveram envolvidos no processo.

Bem-hajas, amigo!

Abraço fraterno

elvira carvalho disse...

Vamos pois lutar a seu lado. Afinal não estamos todos no mesmo barco? Quer-se dizer, todos não. Nós estamos no bote e anda por aí muito menino de iate.
Um abraço

Daniel Santos disse...

bem colocado.

LopesCa disse...

Em frente é o caminho :)

São disse...

O capitalismo está acabando, pelo menos neste modelo.

Boa noite