quarta-feira, setembro 07, 2011

IMPOSTOS EM ALTA-VELOCIDADE

Muito sinceramente eu não entendo a fúria que parece ter assaltado muitos colunáveis deste pobre país, que desataram a dar aso à imaginação, descortinando possíveis impostos em tudo o que é lado, como se isso fosse a solução milagrosa para todos os males.

Já existiam os ministros das Finanças que nos iam aos bolsos com demasiada frequência, e os comentadores económicos que inventavam novos impostos, mas faltava ainda o bastonário da ordem dos médicos vir também dar um.

Pelo que percebi sugeria um imposto a incidir sobre o fast-food, suponho que por ser um tipo de alimentação pouco saudável, que devia ser desincentivada pelo aumento do seu custo via impostos.

Com tantos palpites, ainda que despropositados na minha modesta opinião, realço o facto de não ter surgido nenhuma alminha a sugerir o aumento de bens de luxo, como carros de centenas de milhares de euros, ou de iates e jactos privados, o que pareceria bastante mais lógico.

VÍDEO


FOTOGRAFIA

5 comentários:

São disse...

Sabe? Eu ainda acho que qualquer dia nos vão cobrar o ar que respiramos e passaremos a andar de garrafa de oxigénio às costas.

Um bom dia.

Isamar disse...

Já só falta mesmo pagar imposto sobre o sol, a lua, o ar e outros benefícios com que O Criador diariamente nos contempla.
Esta do fast food não passa pela cabeça de ninguém mas nos últimos tempos não nos faltam ideólogos.

Bem-hajas!

Abraço fraterno

Anónimo disse...

Cavalgando a onda, crie-se um imposto que incida sobre os gastos sem justificação dos governantes, a pagar logo que de lá saem.
Bjos da Sílvia

elvira carvalho disse...

A verdade é que os governantes já nem precisam de se ralar muito. Na verdade ainda eles estão a pensar o que vão taxar a seguir e já as cabeças pensantes da imprensa estão a dar sugestões.
Um abraço

Graça Pereira disse...

Querido Amigo

Não te preocupes porque, qualquer dia já não há ninguem para cobrar impostos - ou já morreram todos ou estão todos no desemprego!!!
A não ser que inventem o "imposto do defunto" na tentativa de que ninguem dê o "fora"....
As galinhas da Morrumbala( não eram as molelas, pelo menos que eu saiba)
só tinham uma perna, dizia o cozinheiro manhoso que ficava com uma para si. O patrão reclamou:
-Então como é isto , as galinhas vêm todas só com uma perna?
-Xi, patrão, galinha da Morrumbala só tem uma perna...
-Ai é? Então vamos lá ver...
Como é sabido as galinhas dormem com uma pata encolhida e lá estavam elas todas em fila poisadas numa só perna...
-Vês patrão, como eu tinha razão?
O dono, mais astuto, fêz uma grande barulheira e os galináceos desceram espavoridos andando com as 2 patas claro!
Mas a história ficou sempre: galinha da Morrumbala só tem uma pata!!
Desculpa abusar do teu espaço mas, talvez assim esqueçamos os impostos!!
Beijo
Graça