sábado, agosto 27, 2011

POESIA

Casa de sol onde os animais pensam

erguida nos ares com raízes na terra
ampla e pequena como um pagode
com salas nuas e baixas camas
casa de andorinhas e gatos nos sótãos
grande nau navegando imóvel
num mar de ócio e de nuvens brancas
com antigos ditados e flores picantes
com frescura de passado e pó de rebanhos
ó casa de sonos e silêncios tão longos
e de alegrias ruidosas e pães cheirosos
ó casa onde se dorme para se renascer
ó casa onde a pobreza resplende de fartura
onde a liberdade ri segura


de Voz Inicial(1960)

António Ramos Rosa



FOTOGRAFIA
By Palaciano

CARTOON


3 comentários:

elvira carvalho disse...

Excelente o poema. E comer verbas e cargos mal passados não deve ser nada mau. Que o digam alguns marmanjos da nossa praça.
Um abraço e bom fim de semana

Evanir disse...

Me faltam palavras ,pra agradecer sua atenção
comigo.
Ser sua amiga é um presente de Deus na minha vida.
Agradeço a cada uma de suas visitas todas
elas me deixaram muito feliz.
Que seja abençoada por Deus nossa amizade para sempre.
Desejo um feliz final de semana beijos com infinita ternura e paz..
Evanir..

Anónimo disse...

Boas escolhas, poema foto e cartoon.
Bjos da Sílvia