sexta-feira, março 04, 2011

POESIA

Se eu fosse um padre


Se eu fosse um padre, eu, nos meus sermões,

não falaria em Deus nem no Pecado

muito menos no Anjo Rebelado

e os encantos das suas seduções,


não citaria santos e profetas:

nada das suas celestiais promessas

ou das suas terríveis maldições...

Se eu fosse um padre eu citaria os poetas,


Rezaria seus versos, os mais belos,

desses que desde a infância me embalaram

e quem me dera que alguns fossem meus!


Porque a poesia purifica a alma

...e um belo poema ainda que de Deus se aparte

um belo poema sempre leva a Deus!


Mário Quintana



MÚSICA


FOTOGRAFIA
By Palaciano

5 comentários:

Pata Negra disse...

"Como eu não sei rezar
só vim aqui mostrar,
meu olhar, meu olhar..."
Como a poesia não é para comentar
só vim aqui deixar
um abraço, um abraço, um abraço....

Anónimo disse...

É difíl imaginar-te padre, mais ainda do que poeta...
Bjos da Sílvia

Cata- Vento disse...

A poesia, pela sua escrita encantatória, leva a Deus.
Bela música aqui recordada.

Bem-hajas!

Abraço fraterno

Graça Pereira disse...

Querido Amigo

Se os padres no sermão
Disessem poesia a rezar
Teriamos defacto a ilusão
De no céu já habitar!

Um pedido, como quem embala
Deus ouviria com mais ternura
A nossa alma sussurrante fala
Deus responde quem o procura!

Não, não seria uma utopia
Ver as igrejas a abarrotar
Viriam todos com alegria
Ouvir o padre a recitar!!


Beijo
Graça

Anabela Jardim disse...

Como você está romântico hoje! romântico e real. A poesia é mesmo a alma de nossa alma. Adorei esse post.