sexta-feira, março 18, 2011

MEXER NAS REFORMAS

Os nossos parceiros europeus, o Banco Central Europeu e o governo português andam muito confusos para não dizer que andam a mentir descaradamente no caso das mexidas na idade da reforma e na redução do valor da dita reforma.

Portugal é um dos países europeus onde as pessoas se reformam mais tarde e onde as reformas são mais baixas. Eu não precisava de ver estatísticas da OCDE para o saber já que basta rondar por aí e ver a idade da maioria dos reformados europeus, e não só, que cá passam férias.

Os cortes exigidos derivam de outros factores que nada têm a ver com as idades de reforma ou com o valor das reformas em si mesmas, mas sim com o elevado número de empresas que beneficiam de isenções e com muitos contratos manhosos que há por aí. Podia também lembrar-me de algumas perdas com o investimento de dinheiros da Segurança Social em fundos que deram prejuízo, mas nem vale a pena.

Convém ainda lembrar um facto muito actual, a quem vem dizer que em Portugal há incentivos para uma saída precoce do mercado de trabalho, que é o de ter que se fazer uma escolha, entre a reforma de trabalhadores com muitos anos de contribuição para dar lugar a gente mais nova, ou continuar a manter tantos jovens desempregados.





FOTOGRAFIA



MÚSICA

2 comentários:

Cata- Vento disse...

Em Portugal, avisa-se primeiro que há outros países que já aumentaram a idade da reforma e que o valor recebido pelos pensionistas baixou para que sintamos um ligeiro afago no ego mas depois vem a "chicotada". Todos nós já nos apercebemos como tudo isto funciona neste rectângulo à beira-mar plantado.Esquecem-se porém de falar dos direitos sociais dos outros cidadãos no que concerne à doença e a outros cuidados.
Bem-hajas, Zé!

Abraço fraterno

Anónimo disse...

Cada vez se entra mais tarde no mercado de trabalho, o que é mau, e cada vez mais se sai mais tarde do mercado de trabalho, o que também não é bom. Nunca se coloca na mesa, com seriedade, a carreira contributiva de cada um, e isso é um erro muito grande.
Bjos da Sílvia