sábado, janeiro 22, 2011

DANÇA MACABRA

Esta representação da Morte (abaixo do texto), da autoria de Hans Holbein, mostra que o estatuto da vítima, em vida, não importa para nada, vendo-se que a dança da morte une a todos, conforme está representado pela Morte conduzindo um conjunto de pessoas de diferentes classes sociais dançando em direcção dos respectivos túmulos – aqui representados pelo imperador, o rei, o papa, o monge, o adolescente e a bela mulher, todos em forma de esqueleto.

Tudo isto teve um forte impacto na época, devido à Peste Negra que assolou a Europa à época, passando a mensagem de quanto eram vãs as glórias terrenas.



PINTURA
Dança Macabra (para ver melhor clicar na imagem)

TIRA - REALISMO

6 comentários:

elvira carvalho disse...

A Tela é muito bonita e é bem verdade que a morte não escolhe classes ne idades.
Quanto ao post que acabou de comentar, infelizmente a Apneia é doença que conheco bem. Submeti-me à cirurgia há dois anos e não resultou.
Desde então uso o CIPAP.
Um abraço e bom Domingo.

São disse...

A Morte é a coisa mais democrática que rxiste.

Boa votação para amanhã.

Cata- Vento disse...

E felizmente na morte somos todos iguais ainda que o dinheiro alivie alguns momentos mais dolorosos.
A cultura sempre em primeiro lugar.

Bem-hajas, Zé!

Abraço

opolidor disse...

obra de arte essa pintura, mas a dita não é esquisita a escolher...

abraço

tulipa disse...

Acredito em muitas coisas, e sei que não mudarei o mundo, pelo menos sozinha, mas continuarei empenhada...

Problemas com o cartão do cidadão:
E...será que foi por isso, que aconteceu uma reeleição?
Porque muitos não puderam votar em quem queriam?
Acho que as eleições deviam ser repetidas!!!Foi injusto!

Imprevistos...?
Ou...previstos, só que, interessava parecer imprevisto?

Mais uma SRA. argolada!
Até deu jeito...

LopesCa disse...

A morte é igual para todos.