terça-feira, janeiro 11, 2011

CHAMADOS À PEDRA

Quando era menino e moço, sempre que fazia alguma asneira, lá vinham os meus pais chamar-me à atenção e se era asneira da grossa, lá vinha o correspondente castigo. Naqueles tempos era muito cedo que se aprendia que tudo o que fazemos tem consequências, e que tínhamos que ser responsáveis.

Quando hoje li o DN vi lá escarrapachado que “cada português pagará 4.512 euros para financiar todas as PPP”, que “um bebé que nasça em 2011 só estará livre destes encargos daqui a 72 anos” e que “despesas com as parcerias público-privadas (PPP) ascendem a 48 mil milhões de euros”.

Fiquei a saber que este “caldinho” começou a ser cozinhado em 1995 e que alcanço estes montantes com derrapagens significativas, renegociações de contratos que se revelaram ruinosos para o Estado, e outras manobras que visavam esconder o défice real existente.

A mais que previsível entrada do FMI em Portugal resulta em grande medida deste “esbanjar insano” de dinheiro em projectos megalómanos, muito acima das possibilidades do país, que nos deixaram endividados a todos, mas que garantem por décadas lucros certinhos para os investidores com quem foram negociadas estas PPP.

Fala-se muito em despedimentos, e até se quer ir além da justa causa, para quem trabalha por contra de outrem, para se defenderem postos de trabalho e para aumentar a competitividade, o que nós devemos rejeitar firmemente. Digo e reafirmo a minha total discordância com as alterações da legislação laboral, e penso que os nossos políticos, que nos conduziram a este descalabro económico, deviam era ter vergonha das asneiras praticadas.

Se houvesse Justiça, esses senhores deviam ser condenados por má gestão dos dinheiros públicos, e definitivamente afastados de todo e qualquer cargo público para sempre. Chamar os responsáveis à pedra (responsabildade), é um acto digno de qualquer Democracia.



CARTOON


FOTOGRAFIA

4 comentários:

LopesCa disse...

E eu a pensar que não devia nada a ninguém :)

Anónimo disse...

Eu não devo nada a cão nenhum, por isso vão cobrar a quem meteu a mão na massa.
Lol

AnarKa

Anónimo disse...

Há demasiada gente a mamar com as PPP's e muitos jobs para boys, por isso não acredito que seja um qualquer governo nacional a acabar com as PPP.
Bjos da Sílvia

tulipa disse...

Meu amigo, peço desculpa pelo meu desabafo.

Hoje o meu post é sobre um cemitério, ia fazer uma crónica de viagem que tenho estado a preparar, mas perdi a vontade...

Não sei se poderei continuar a dar-vos boas fotografias e posts bonitos, porque:
Ando muito por baixo, não imaginas a minha vida.
HOJE o m/marido disse-me assim:
Prepara-te que um dia destes, acontece-te o mesmo que aconteceu ao C.C., limpo-te o sebo!
Achas que é fácil viver assim; é uma tortura psicológica diária.
Vivo debaixo de muitos nervos e em pânico.
Avisei-o que iria dizê-lo publicamente para que, caso algo me aconteça, saibam aquilo que ele me ameaçava.
Enfim, Amigo.
Um conselho meu: aproveita a vida junto de quem te "merece", porque este não me merece, com toda a certeza.
Beijos meus.