terça-feira, novembro 30, 2010

GEDEÃO

Máquina do mundo

O Universo é feito essencialmente de coisa nenhuma.
Intervalos, distâncias, buracos, porosidade etérea.
Espaço vazio, em suma.
O resto, é a matéria.

Daí, que este arrepio,
este chamá-lo e tê-lo, erguê-lo e defrontá-lo,
esta fresta de nada aberta no vazio,
deve ser um intervalo.



FOTOGRAFIA
By Palaciano

CARTOON
Conversas no Laranjal

sábado, novembro 27, 2010

HÁ LÓGICA NA POLÍTICA?

Tempos houve em que a política e os políticos se regiam por um código de honra e por ideologias que eram claras, seguidas por pessoas consequentes.

Hoje a política não se rege por nenhuma ideologia, não é praticada por pessoas consequentes e o valor mais importante em jogo é a economia, para não dizer simplesmente o lucro.

Acabei de ler que o líder da bancada do PSD falar sobre a disciplina de voto e sobre possíveis questões jurídicas na violação dessa disciplina pelos deputados eleitos pela Madeira. Atira-se com o interesse nacional para cima da mesa para impor a abstenção do grupo parlamentar social-democrata, para com isso se viabilizar um Orçamento de Estado que abertamente se classifica de mau.

Bem pode o PSD dizer que este não é o seu orçamento, e que está apenas a defender o interesse nacional, que ninguém acredita. Um mau orçamento não se viabiliza e como se viu pelo resultado desta Greve Geral, o povo também o chumbou.

Todos nós sabemos que para o ano que vem teremos o mesmo PSD que viabilizou este orçamento, a candidatar-se ao poder dizendo que é contra estas políticas que agora deixou passar.

A política deixou de ser um espaço de debate de ideias e de convicções para se transformar num jogo em que tudo vale para alcançar um único objectivo, o poder.



FOTOGRAFIA
Emaranhado by Palaciano

CARTOON
Selva Urbana

quinta-feira, novembro 25, 2010

O RECADO ESTÁ DADO

A Greve Geral de dia 24 de Novembro de 2010 foi um grande recado à classe política e empresarial deste país, que só não entende quem não quer ver o que está bem à frente dos seus olhos.

Ficou bem claro que os trabalhadores estão fartos de ser os bodes expiatórios da má governação que temos tido nas últimas décadas, e dos disparates que se têm permitido na destruição do tecido de produção, como a agricultura, pescas e metalomecânica, em detrimento do apoio excessivo de sectores como a banca e os serviços ou a construção que ultrapassaram os limites do razoável.

Todos os erros estratégicos, alimentados pelas ajudas dos dinheiros da adesão à União Europeia e ao euro, estão agora a ser pagos não por quem os cometeu mas por quem trabalha honestamente para ganhar salários que são cada vez mais reduzidos em nome de uma competitividade impossível em muitos sectores.

As afirmações de um líder da Associação Têxtil e do Vestuário de Portugal (ATP), João Costa, mostra bem a fraca qualidade de alguns empresários. Segundo este dirigente dum sector que é dos que mais mal pagam em Portugal, o “sector público faz greve porque pode brincar”, mostra bem a falta de visão de quem continua a pensar que os trabalhadores não podem pensar pela sua cabeça nem podem manifestar-se contra o que julgam que está profundamente errado, e que ainda pensa que se alcança maior produtividade sem salários justos e sem direitos laborais que nos têm sido cortados devido à má redistribuição da riqueza num Portugal cada vez mais desigual e injusto.

O descontentamento social pode não ficar por aqui, e não saímos desta crise com estas receitas de ataque aos rendimentos do trabalho e aos direitos sociais, que é a que está a ser seguida nos últimos vinte anos.



FOTOGRAFIA
By Palaciano


CARTOON
Para os que desistem...

segunda-feira, novembro 22, 2010

CONTABILIZEM BEM

Já todos pudemos ler ou ouvir quanto é que pode custar uma Greve Geral por dia, e já tivemos números para todos os gostos. Já apanhei um boy do PS que escreveu para um jornal, passando-se por um cidadão qualquer, dizendo que esta greve é de alguns trabalhadores contra outros.

Nestas ocasiões é preciso ter alguma cabeça fria para não se dizerem uns quantos palavrões contra esta gente que se acha acima da crítica e que continua a pensar que o protesto e a greve não deviam ser permitidos.

Quem contabiliza agora os prejuízos de um dia de greve, esqueceu-se de contabilizar os custos da Cimeira da Nato, não apenas nos custos directos, mas na perturbação do tráfego aéreo, e nas perdas do turismo e do comércio, na tolerância de ponto, e nas restrições do tráfego terrestre da capital.

Contabilizam-se os prejuízos duma greve na economia, mas quem a faz com convicção contabiliza os inúmeros erros da governação que caiem sempre sobre os rendimentos do trabalho. È muito simples meus amigos, a Greve Geral é contra quem nos governou mal durante estas últimas décadas, e agora nos vem cobrar a factura dos seus actos.



CARTOON




FOTOGRAFIA
By Palaciano

sexta-feira, novembro 19, 2010

VINICIUS

As borboletas


Brancas
Azuis
Amarelas
E pretas
Brincam
Na luz
As belas
Borboletas


Borboletas brancas
São alegres e francas.


Borboletas azuis
Gostam muito de luz.


As amarelinhas
São tão bonitinhas!


E as pretas, então . . .
Oh, que escuridão!


FOTOGRAFIA
By Tony French


CARTOON
Armado e Violento by Igor Kodenko

quarta-feira, novembro 17, 2010

AMAR

Sob o Chuveiro Amar

Sob o chuveiro amar, sabão e beijos,
ou na banheira amar, de água vestidos,
amor escorregante, foge, prende-se,
torna a fugir, água nos olhos, bocas,
dança, navegação, mergulho, chuva,
essa espuma nos ventres, a brancura
triangular do sexo — é água, esperma,
é amor se esvaindo, ou nos tornamos fonte?

Carlos Drummond de Andrade



FOTOGRAFIA
By Palaciano

CARTOON
By Turcios

segunda-feira, novembro 15, 2010

NO REINO DO FAZ DE CONTA

É muito difícil viver num país em que a confiança nos políticos não existe, e onde a desconfiança se estende às maiores instituições e empresas. Sabemos que em campanhas eleitorais há a tendência de se prometer o céu na terra, mas não temos eleições todos os dias.

O capital de confiança é inversamente proporcional às mentiras que se proferem, e infelizmente já entrámos em campo negativo.

Falando apenas em casos recentes, temos o senhor ministro das Finanças que afirma que só com as taxas da dívida pública nos 7% é que se encarava o pedido de ajuda por parte do FMI. Passada uma semana temos o 1º ministro a dizer que não havia necessidade nenhuma de pedir a ajuda do FMI, e um outro ministro, já com a taxa a 7%, dizer que não se ia pedir coisa ajuda nenhuma, porque o orçamento era para continuar como proposto e nós havíamos de conseguir atingir os objectivos traçados pelo Governo.

Começa esta semana e já todos dizem que o mais provável é virmos a pedir a ajuda do FMI, como a Grécia e a Irlanda. O próprio Teixeira dos Santos a reconhecer que o risco de Portugal recorrer a apoio financeiro «é muito elevado».

Também podia falar da PT onde o 1º ministro disse que o Estado tinha uma palavra a dizer nas opções estratégicas, e onde queria que os dividendos obtidos com a venda da Vivo viessem a ser taxados, e logo aparece Ricardo Salgado a dizer preto no branco que a decisão da distribuição de rendimentos já este ano é para avançar. Isto, na sua interpretação porque não se pode defraudar os mercados (?), ainda que esteja a falar de lucros de 2010, que normalmente só deveriam ser distribuídos em 2011.

Neste país faz-se de conta que se diz a verdade, só a verdade e nada mais do que a verdade. Nós é que percebemos tudo ao contrário.

FOTOGRAFIA
By Palaciano

CARTOON
Bill Stott

sábado, novembro 13, 2010

A EUROPA E A CULTURA

Um dos sectores que mais visitantes traz à Europa é sem dúvida nenhuma a sua Cultura e tudo o que lhe está associado. A velha Europa tem como símbolos, mais conhecidos, monumentos, museus, história e tradições com muitos séculos.

A indústria do turismo não se esgota nas dormidas em hotéis, mas estende-se às agências de viagens, companhias aéreas, restauração, comércio, etc, mas inclui também visitas aos museus, aos monumentos e verdadeiras peregrinações a lugares históricos e a lugares típicos onde as velhas tradições atraem forasteiros e não só.

Embora em alguns países isso seja reconhecido e estimado, com o advento desta crise económica, alguns países do sul da Europa, precisamente os mais dependentes do turismo cultural, começaram a desinvestir no sector, começando a arruinar uma riqueza a que nunca deram grande importância por julgarem ser eterna.

A falta de visão e a ganância pelo lucro rápido e fácil tolda o raciocínio de maus políticos e péssimos gestores que nos vão (des) governando.

Leia AQUI o que se passa agora em Itália

FOTOGRAFIA
Regaleira by Palaciano


CARTOON
Dentista

sexta-feira, novembro 12, 2010

OS FUNDOS DE PENSÕES

Na ânsia de encaixar receitas extraordinárias, o Governo está a aceitar ficar com os fundos de pensões da PT e de diversas instituições bancárias, mascarando assim no curto prazo, o défice excessivo das contas públicas.

Este tipo de receitas antecipadas têm como reverso da medalha o acréscimo de encargos futuros do próprio Estado, neste caso da Segurança Social.

Ninguém se iluda com o gesto das entidades que agora pretendem transferir os fundos de pensões dos seus funcionários, nem se julgue que isso é feito em benefício claro do Estado, muito pelo contrário, como se verá no futuro.

Para que conste desde já, o buraco do fundo de pensões da PT cresceu 3,7% nos primeiros nove meses deste ano, apesar dos lucros de grande monta que a empresa anuncia e da distribuição de dividendos que pelo que se sabe, vão fugir à tributação do fisco.



FOTOGRAFIA
Balanço Perfeito

Frescura

CARTOON
A Ceia dos Banqueiros

quarta-feira, novembro 10, 2010

SEGURANÇA E TERRORISMO

A realização da Cimeira da NATO em Lisboa, não é desejada por grande parte dos portugueses, vai ser um sorvedouro de dinheiros públicos, e nada acrescenta à projecção deste País cuja importância n arena mundial é proporcional à sua dimensão territorial e económica.

Ouvir o ministro da Administração Interna dizer que o grau de ameaça terrorista será elevado durante este evento, dá vontade de lhe perguntar se ele o disse aos seus colegas do Governo, quando tiveram essa ideia peregrina de se oferecerem para receber em território nacional todas estas personalidades.

O mais estranho é que a preocupação de Rui Pereira se prenda em exclusivo com a segurança das tais personalidades, e que nada tenha a dizer sobre o perigo futuro que corremos, depois termos sido os anfitriões daquela gente.



PINTURA
Ballet by Leonidafremov

CARTOON

MÚSICA

segunda-feira, novembro 08, 2010

BELA DEMOCRACIA

Bela Democracia
Diversificada, perversa
Corrompida por interesses
Prostituta se transformou
Democracia
Seu nome perdeu substância
Causa pública abandonada
Ideologia vai-se esfumando
A palavra perdeu o valor
Democracia
Politica substituída pelo dinheiro
A Honra deixou de ser sagrada
Pequenez é a existência do Homem
Ambição, traiçoeira é sua vontade


C. Valente

FOTOGRAFIA



CARTOON

sexta-feira, novembro 05, 2010

CULTURA E SALÁRIOS

Nada tenho contra o projecto da Capital Europeia da Cultura 2010, em Guimarães, nem contra a valorização do nosso património e divulgação do mesmo. Não sei se vamos gastar muito ou pouco na preparação deste evento, nem posso fazer um juízo realista porque não sei o que se vai fazer em concreto.

A minha ignorância sobre as verbas destinadas ao evento, não obsta a que considere que 14.300 euros mensais de salário, para a presidente da Fundação Cidade de Guimarães, um exagero tendo em conta os salários praticados na função pública.

Poucas vezes concordo com a ministra da Cultura, Gabriela Canavilhas, mas concordo que é “demais” e “inaceitável” este salário. Lamento que o autarca vimaranense, António Magalhães, que valoriza as “altas qualificações” de Cristina Azevedo, e que diz que “quem quer a nata tem que assumir essa responsabilidade”, como se os méritos se esgotassem na pessoa dessa senhora, que nem conheço.

Um salário de 14.300 euros até pode nem ser muito elevado, mas temos que ter em atenção que estamos num país onde o salário mínimo ainda está abaixo dos 500 euros mensais, e onde existe um grande desemprego. Temos que ter em conta a realidade, antes de tudo mais.



FOTOGRAFIA


CARTOON

quinta-feira, novembro 04, 2010

SELO DARDOS



«O Prémio Dardos é o reconhecimento dos ideais que cada blogueiro emprega ao transmitir valores culturais, éticos, literários, pessoais, etc... que em suma, demonstram sua criatividade através do pensamento vivo que está e permanece intacto entre suas letras, e suas palavras.

Esses selos foram criados com a intenção de promover a confraternização entre os blogueiros, uma forma de demonstrar o carinho e reconhecimento por um trabalho que agregue valor á Web».

O Zé agradece ao amigo A. João Soares do blogue Só Imagens esta distinção, e só não sigo as regras de nomeação, porque não saberia distinguir os companheiros da blogosfera que admiro, porque confesso ter gostos bastante diversos e qualquer comparação seria forçosamente injusta.

Obrigado a todos os que me distinguem com a sua presença por estes lados.

quarta-feira, novembro 03, 2010

UMA CIMEIRA INDESEJADA

Vamos ter, dentro de poucos dias, uma Cimeira da NATO em Portugal, mais concretamente em Lisboa, na zona do Parque das Nações. Portugal fez questão de receber esta cimeira, apesar dos tempos difíceis que atravessamos, da falta de peso na instituição, e dos perigos que isso acarreta para o País, que faria bem melhor em passar muito discretamente neste campo (militar) que é demasiado escorregadio.

Não vejo razões para querer este encontro aqui, nem de ordem económica nem de ordem política, porque a nossa importância é próxima do zero e ficará na mesma depois do evento. Será apenas por vaidade? Talvez!

Enquanto decorrer a cimeira teremos alguns direitos suspensos, e as forças de segurança terão ao seu dispor meios excepcionais, como se a Democracia estivesse suspensa durante alguns dias. Não é a segurança do País que estará em causa durante esse período, mas sim a segurança de uns quantos senhores da guerra. É por eles que teremos a Democracia suspensa.

Depois de acabar a Cimeira da Nato o País ficará menos seguro, mas isso não parece ser uma preocupação para o nosso executivo, que bem podia ter em conta o que tem vindo a acontecer, na Grécia, na Turquia, na Alemanha e na França.

Pode ler também ISTO

CARTOON
Proporcionalidade...

Sniper muito perigoso...

FOTOGRAFIA

terça-feira, novembro 02, 2010

NÃO SEI SE DEVA ACREDITAR

Li as declarações do presidente da Comissão Portuguesa da UNESCO, que terá afirmado à Lusa que as restrições orçamentais para a redução do défice não irão colocar em causa o estado de conservação do nosso Património.

Não conheço o senhor embaixador Fernando Andersen Guimarães, mas sabendo que foi nomeado por este Governo, acho que não podia ter dito outra coisa. Registei que também disse que “o estado de conservação do património podia estar melhor…”, mas mesmo isso não me dá confiança plena de que conheça verdadeiramente as dificuldades que o sector atravessa.

Sabemos, muitos de nós, a importância económica que tem o património edificado e o património natural, na captação da riqueza que o turismo gera, pelo que o não investimento nesta área pode deitar muito a perder.

A conservação e a actividade dos nossos monumentos e museus está reduzida aos níveis de subsistência, mal atingindo o patamar de se manterem as portas abertas, o que indica claramente que possíveis cortes de verbas significam mais degradação e eventual fecho de algumas portas.

Gostava de deixar mais uma frase do senhor embaixador, “é importante não deixar degradar algo que é a nossa imagem, a cultura e a nossa identidade”, pelo que o adiar de algumas obras significa isso mesmo – a degradação.



FOTOGRAFIA


CARTOON
O Crime por Doddy Iswahyudi

Sedentarismo por Doddy Iswahyudi