sábado, junho 19, 2010

A MENTIRA

Hoje ouvi o deputado João Semedo do BE chamar mentiroso ao deputado Ricardo Rodrigues do PS. Mota Amaral pediu que esse adjectivo não fosse utilizado, mas a mim pareceu-me, como aliás a JS, que era o único que se aplicava naquela situação.

Passadas algumas horas também li que Pacheco Pereira afirmou que José Sócrates mentiu no caso TVI, ainda que isso não esteja expresso no relatório da comissão parlamentar.

A utilização deste adjectivo (Mentiroso) sempre me pareceu a correcta quando alguém falta à verdade, e por isso eu também a uso com frequência, ainda que na política já estejamos habituados a que o que é verdade hoje, deixa de o ser amanhã, consoante os interesses de quem use da palavra.

Vejam só este vídeo e concluam o que quiserem.



CARTOON


4 comentários:

MARIA disse...

Pois...cada um tem a sua verdade e a sua verdade nem sempre é a dos outros ...
Contudo não nos queiram fazer crer que nada é tão objectivo que não possa ser verdade universal, funcionando para todos.....
Meu amigo, esse vídeo é um achado. É extraordinário. Certo que o protagonista também é verdadeiro artista, pois não se vê que bem está nos dois papéis :).Não obstante o vídeo é uma construção genial.Os meus parabéns aos autores.

Anónimo disse...

Mentiroso, sem dúvida nenhuma! Não é preciso nenhuma comissão para o afirmar, basta ter memória e lembrar-mo-nos das grandes mentiras que nos enfiou, se é que ainda havia quem nele acreditasse.
Bjos da Sílvia

Vieira Calado disse...

É sempre preciso utilizar a palavra exacta.
Odeio os paninhos quentes e as mistificações políticas.

Saudações poéticas

Anónimo disse...

Os políticos que temos são, muitos deles, uns mentirosos, mas a política não tem que ser a arte de mentir desbragadamente, basta que escolhamos gente séria, que infelizmente não tem lugar nos partidos ditos do poder.
Lol

AnarKa