sexta-feira, março 12, 2010

NEGOCIAÇÕES DA TRETA

O PS, apesar de apenas ter uma maioria relativa no Parlamento, comporta-se do mesmo modo que usava quando tinha uma maioria absoluta.

As negociações com os sindicatos da função pública nada mais foram que uma fantochada. O Governo dizia-se disposto a negociar, mas recusava-se a falar de aumentos e a discutir as reformas, o que transformava as negociações em imposições.

O Orçamento de Estado para 2010 também se transformou numa troca de palavras para parolo ouvir, porque à partida já se sabia que o PSD e o CDS iam viabilizar um diploma que se apressaram a dizer que não era o seu.

A Assembleia da República, com a aprovação deste OE, mostrou aos cidadãos a grande diferença que existe entre o que se diz e o que resulta de facto da sua actuação em concreto. Os dois partidos à direita do PS viabilizaram um orçamento que meia hora depois diabolizaram, e do qual querem lavar as mãos como se para a sua aprovação não tivessem contribuído de facto.

A hipocrisia utilizada na política, em matérias que têm grande impacto na vida de todos os portugueses merece a condenação de quem paga os salários destes senhores que não sabem assumir os seus actos.

Como frequentemente dizemos na gíria popular, “mão podemos simultaneamente estar bem com Deus e com o Diabo”.



CONVERSAS NO CHIQUEIRO



FOTOGRAFIA
Jan-Vidar Bakker
915

5 comentários:

opolidor disse...

estamos nas mãos de malabaristas...
abraço

MARIA disse...

Ahhhhhhhhh, pois comporta.
São tiques. Nem com terapia lá vão.
Só se fosse à paulada, mas quem não se abtém ?!...
:)))

Anónimo disse...

E juntaram-se os 3 à gamela...
Lol

AnarKa

São disse...

Assim , não vamos a menhum lado positivo...

bom fim de semana.

LopesCa disse...

É por causa dessa hipocrisia que eu e a política não nos damos.