terça-feira, setembro 29, 2009

GOVERNABILIDADE

A vitória obtida pelo PS nas legislativas, apesar das palavras de alguns que a classificam como “grande”, “clara”, e “expressiva”, parece estar ameaçada pela “ingovernabilidade”, nas palavras de outros, socialistas incluídos.

Embora eu tivesse preferido que Sócrates tivesse sido afastado do poder nestas eleições, sei que ele terá que ser convidado, por direito, a formar governo e que o deverá tentar.

Fiquei algo espantado com as palavras de João Cravinho, uma figura de relevo do PS, afirmando claramente que “o PS foi «afortunado» ao vencer as legislativas de domingo, beneficiando também do facto de Ferreira Leite, presidente do PSD, ter dado «tiros de canhão no seu próprio pé», o que é exactamente o mesmo que eu penso (mesmo detestando MFL), para concluir que o próximo governo só deverá durar cerca de dois anos.

O que fiquei a saber agora, é que se pretende atirar a responsabilidade do “problema” que parece vir aí, para os votantes, quando o “problema” devia estar do lado dos partidos e dos seus dirigentes, afinal os únicos que “voluntariamente” se apresentaram a sufrágio, sendo os únicos que podiam ser escolhidos.

Começo a ficar farto de tanta irresponsabilidade na política, e de desculpas esfarrapadas para a incompetência demonstrada por quem nos tem governado. Não me esqueci de ter ouvido Sócrates afirmar que tinha “errado” na Cultura, depois não sei se alguém o viu corrigir a mão, porque eu não vi nada.



*** * ***
FOTOGRAFIA
They'll leave him by Taylie

*** * ***
CARTOON
Contribuição do Goraz

quinta-feira, setembro 24, 2009

SUJEIRA

O final da campanha eleitoral começa a transformar-se num lodaçal onde estrebucham pessoas dos dois maiores partidos, acusados de comprarem votos, poucos dias antes do acto eleitoral deixando todas as possíveis suspeitas sem respostas convincentes sobre a verdade ou não de tais suspeitas.

Não dá para perceber como é que se chegou tão baixo, atirando-se para o ar suspeitas de corrupção, de vigilância ilegal e de diversos outros actos, tudo com eco imediato nos meios de comunicação social, sabendo todos nós que nada disto vai dar condenações efectivas, a menos que as culpas caiam no jardineiro ou na senhora da limpeza.

Já me perguntaram porque é que eu votei sistematicamente em branco nos últimos anos, pois bem a resposta está na credibilidade que reflecte deste comportamento de muitos políticos.

A última notícia que li foi ESTA, e por aqui podem avaliar do que falo, mas também há ESTA, e outras mais!...



*** * ***
PINTURA
Park by Leonida Fremov

*** * ***
CARICATURA
Felipe Massa por Cheversson

Steve Jobs por Cheversson

quarta-feira, setembro 23, 2009

INVEJOSO, O ZÉ?

Não costumo ter pachorra para ler o Miguel Sousa Tavares mas um texto com o título “Meditação sobre o Zé Povinho” fez-me passar os olhos sobre o artigo de opinião desse senhor.

Para que conste, não gosto do tipo de pessoa que mostra ser MST, que destila um ódio visível por funcionários públicos, por quem escreve em blogues e por portugueses normais, que se podem identifica com a figura do Zé Povinho.

Os pergaminhos que MST ostenta não me agradam nem me impressionam, causam-me pelo contrário alguma impressão, em texto assinado num semanário de referência.

Por muito que desagrade a MST, ele próprio é confundido com um padeiro, pelo menos aos olhos de muitos brasileiros, apenas porque é portuga. Demonstra uma grande inveja por haver muitos mais cidadãos que batem nos políticos, e em quem lhes apetece, emitindo a sua opinião em liberdade, não expressando os mesmos pontos de vista de tão insigne comentador.

Se o Zé Povinho representa o pior de Portugal pelos manguitos que faz ao poder, talvez seja oportuno recordar a tão “corajoso lutador pelas liberdades” que foram muitos os Zés que durante os tais quarenta anos de escuridão foram lutando por direitos sociais e pelo direito de livre expressão de que ele abusa.

O Zé é um bom português, dos verdadeiros, sem casas na Lapa nem montes no Alentejo, só porque isso dá algum status e dá uma imagem de sucesso que todos deviam invejar, mesmo aqueles por quem o Miguel nutre um ódio doentio – todos os Zés Povinhos.



Ora toma lá, que é democrático!

*** * ***
FOTOGRAFIA
Музей хрусталя

*** * ***
HUMOR EM TIRAS

segunda-feira, setembro 21, 2009

O ÚLTIMO DIA DO VERÃO

Termina hoje o Verão, pelo menos é o que indicam os calendários, e ficamos todos à espera para ver se iso se vai verificar efectivamente, atendendo a todas as maldades que se vêm a cometer e que têm influência no clima do planeta.



*** * ***
FOTOGRAFIA
лиловый

*** * ***
CARTOON

sexta-feira, setembro 18, 2009

A LEI DO FUNIL

Eu manifestei a minha estranheza quanto ao caso da apreensão dos 3 monovolumes da campanha do PS, apanhados com janelas tapadas por propaganda eleitoral contrariando as características do livrete dos respectivos veículos. Foi um caso curioso, mas não terminou com a punição prevista legalmente, nem demorou o longo tempo que habitualmente demoram a resolver casos desta natureza.

Ao final do dia já os carros estavam de novo a circular, as multas tinham sido levantadas, e nem os procedimentos policiais foram cumpridos à risca, e a “explicação” que chegou à comunicação social referia apenas que as viaturas estavam ao serviço e no exercício das liberdades democráticas.

Para juntar à curiosidade do caso, fica ainda a coincidência de serem viaturas ao serviço do partido ainda no governo, as tais que ao serviço das liberdades, beliscaram (pelos vistos sem qualquer gravidade) as leis em vigor.

Alguém me explica como é que é possível alegar uma coisa destas para “safar” multas de trânsito?

Liberdade de expressão? Esta não lembra a ninguém senhor engenheiro!...



*** * ***
FOTOGRAFIA
Modestija

*** * ***
CARTOON
Turcios

Nilton

quinta-feira, setembro 17, 2009

É PROIBIDO, OU NÃO?

As campanhas eleitorais acarretam sempre uns quantos episódios mais ou menos bizarros, exactamente porque a comunicação social acompanha de perto o circo montado em torno da caravana que segue os candidatos.

Quem diria que uma brigada da GNR decidia apreender uns quantos monovolumes da caravana do PS? Pois foi isso mesmo que aconteceu no Barreiro, alegadamente por estes veículos circularem com os vidros totalmente cobertos por propaganda partidária.

O facto é curioso, porque há razões legais para a acção da GNR, porque o autocarro onde seguiam os jornalistas, exactamente nas mesmas condições, foi autorizado a circular, e finalmente porque ao fim de algum tempo todos foram autorizados a circular sem qualquer alteração da decoração que ostentavam.

Somos um país de brandos costumes, diz-se por aí, e parece que com razão.



*** * ***
FOTOGRAFIA


*** * ***
CARTOON

terça-feira, setembro 15, 2009

O ZÉ ESMIÚÇA A POLÍTICA

A minha estima pelos políticos portugueses da actualidade é reconhecidamente baixa e isso não é novidade para quem me conhece.

Tenho razões muito minhas para desconfiar dos discursos políticos, e naturalmente dos seus protagonistas. Hoje foi anunciada, mais uma vez, uma medida no mínimo discutível que se pretende implementar nas escolas portuguesas, que é a de se pretenderem dar aulas com as portas e janelas abertas. Olhei de soslaio para a janela e verifiquei que soprava um ventinho que arrastava umas nuvens bastante cinzentas. Estamos à beira do mês de Outubro, se é que alguém deu por isso!

Outra curiosidade foi a menção de “independência económica” e da alusão ao passado referindo o isolamento económico. Não falo do TGV e da antipatia de uma senhora para com os nossos vizinhos espanhóis, mas de economia e de agricultura. Estamos isolados, ou quase, na economia e na agricultura, onde somos (quase) os piores e os mais dependentes.

Considerando apenas esta duas esmiuçadelas, fiquei certo de que os nossos estudantes vão ficar todos engripados com este “planeamento”, com a gripe normal ou com a temida gripe A, tal a validade das medidas anunciadas. Também fiquei a saber que ainda penso “à antiga”, por que acho que estamos demasiado dependentes, a nível alimentar, do exterior, e que os preços dos bens alimentares, com a concentração em grandes grupos de distribuição alimentar, estão à mercê destes grupos que ditam as regras deste mercado.

Será que isto interessa aos nossos políticos? Perguntem-lhes, e logo verá!



*** * ***
FOTOGRAFIA
Over the Rainbow. by Kelly63


*** * ***



*** * ***
CARICATURA
MADONNA por Quinho

domingo, setembro 13, 2009

SEM O DEVIDO DESTAQUE

GÉNESIS

De mim não falo mais: não quero nada.
De Deus não falo: não tem outro abrigo.
Não falarei também do mundo antigo,
pois nasce e morre em cada madrugada.


Nem de existir, que é a vida atraiçoada,
para sentir o tempo andar comigo;
nem de viver, que é liberdade errada,
e foge todo o Amor quando o persigo.

Por mais justiça...-Ai quantos que eram novos
em vão a esperaram porque nunca a viram!
E a eternidade...Ó transfusão dos povos!

Não há verdade: O mundo não a esconde.
Tudo se vê: só se não sabe aonde.
Mortais ou imortais, todos mentiram.





*** * ***
FOTOGRAFIA
Brothers by ThErEaLDoLLyFrikka

*** * ***
CARTOON

quinta-feira, setembro 10, 2009

RAPIDINHAS

O fim do IRC – É sempre com curiosidade que o Zé ouve o senhor presidente da CIP, o simpático senhor Van Zeller, e agora foi com uma sonora gargalhada que ouvi a sua proposta, feita à simpática líder do PSD (já em 2002), de defender a extinção do IRC às empresas com um volume de negócios anual abaixo de 500 mil euros. Estou aqui a magicar se ele terá deixado de confiar no mercado, que elimina o que é inviável, ou se se esqueceu dos contribuintes que vivem apenas dos rendimentos do trabalho individual, que são mesmo muitos os que estão abaixo deste montante.

Cultura – Como os candidatos à governação deste país se esquecem sistematicamente de abordar temas relativos à Cultura, aqui fica a notícia da descoberta de um novo quadro de Velázquez, descoberta esta feita no Metropolitan Museum of Art, em Nova Iorque. O quadro estava classificado como sendo uma obra da escola de Velazquez, desde 1979, foi alvo de uma limpeza e de exames técnicos que levaram a esta descoberta.


*** * ***
FOTOGRAFIA
Brincadeiras nocivas por novum

Não tente imitar... (autor desconhecido)

*** * ***
CARTOON
O mais gostoso!...

Férias cibernéticas
*** * ***
PETA

video

segunda-feira, setembro 07, 2009

OS POLÍTICOS SÃO UNS HUMORISTAS

Regra geral os portugueses classificam os seus políticos como gente cinzenta, pouco livres e muito falhos de memória. Os seus discursos monótonos, a defesa sempre dos mesmos e a mudança de ideias nunca admitida, são talvez uma explicação para esta caracterização.

Os políticos, como as moedas, têm duas faces totalmente diversas, uma que é a que vemos com os olhos críticos de quem se interessa pela política, outra de que só nos apercebemos quando estamos absolutamente relaxados e alheados das consequências.
Esta semana já ouvi Manuela Ferreira Leite dizer que a “Madeira é exemplo de bom governo PSD”. Curiosa afirmação de quem ainda há pouco tempo achava que “há asfixia democrática no continente”.

Mas porque a senhora não deve ficar sozinha no palco a dizer as graças, José Sócrates disse “que a verdade não é uma patente registada”, o que também é interessante. Não se sabia o interesse do engenheiro pelas patentes, e já há muita gente desconfiada de que Sócrates (o engenheiro) já reclamou para si esta patente, fazendo assim jus à sua fama.


*** * ***
FOTOGRAFIA
By Palaciano


Pipe Dreamer



*** * ***


CARTOON


Daryl Cagle




Randy Bish



sexta-feira, setembro 04, 2009

CAMELOS…

Depois de 40 anos no poder, Kadhafi decide comemorar o facto com uma monumental parada de camelos. No deserto e sendo ideia de um indivíduo que viveu em tendas, positivamente de um lado para o outro, nada de muito estranho.

Chamou a atenção de muita gente a lista de convidados que foi sendo conhecida, mas já houve quem viesse a terreiro declarar que os convites não eram só para a parada (de camelos) mas também de carácter protocolar, sem mais.

Por cá também há quem brinque com a palavra camelo, não para invocar o notável animal, mas para apelidar de ingénuos os cidadãos do Tuguistão.

A TVI lança a bomba atómica afastando a jornalista Manuela Moura Guedes do Jornal Nacional de 6ª feira, naquilo que mais parece um saneamento de que ninguém quer assumir a paternidade. Curioso é também o facto de isto acontecer quando a própria (MMG) tinha anunciado que iriam ser divulgados mais uns quantos factos, até agora desconhecidos, sobre o caso Freeport.

Nestas coisas muito mal explicadas há sempre umas coincidências que adensam o mistério, e também as suspeitas, pois é possível ler no Sol que há mais um primo de José Sócrates que vê o seu nome misturado com a embrulhada do processo em curso.

Fiquei mais convencido da plausibilidade da parábola segundo a qual “é mais provável um camelo passar pelo buraco de uma agulha do que um rico entrar no reino dos céus”. Acreditem amigos, a parábola não é da minha autoria, nem tão pouco as notícias a que me refiro, porque eu acredito na inocência … dos camelos (claro).

quinta-feira, setembro 03, 2009

CULTURA À NOITE

O ministro da Cultura, um desconhecido para a maioria dos cidadãos deste país, já tentou quase tudo para “aparecer”, desde cerimónias em que Sócrates é agraciado, passando pelo uso de fatos menos discretos dos que habitualmente são usados na política, até às entrevistas e visitas nocturnas a sítios que tutela.

O nosso povo costuma dizer que “À noite todos os gatos são pardos”, e por mais malabarismos que Pinto Ribeiro faça, os cidadãos não lhe reconhecem obra, e isso é o que se lhe exige, tanto mais que o ministro sempre disse que queria fazer mais com menos dinheiro. Não há obra, por isso senhor ministro não há habilidade que lhe valha!



FOTOGRAFIA
Badger

Star

*** * ***
CARTOON
Cada cavadela sua minhoca...

terça-feira, setembro 01, 2009

CULTURA BEM POBRE

Uma ausência para gozo de umas merecidas férias ter-me-á feito perder algumas situações bem curiosas, isto a crer no que pude ler nas notícias dos últimos dias.

O senhor comendador Berardo a falar de Cultura, quem diria (?), lembrou-se de mencionar o professor Cavaco Silva, também ele um marco cultural deste país, e logo para recordar que no seu tempo nem sequer havia um Ministério da Cultura, sendo suficiente um secretário de Estado, no caso o inefável “menino guerreiro”, Santana Lopes.

Entre o bolo-rei, os magaíssas que trabalhavam nas minas de um país do sul da África e os violinos de Chopin não encontro qualquer ligação lógica, dentro do campo cultural, mas em Portugal aquilo a que se chama Cultura por vezes é uma surpresa até para alguém da minha idade.



*** * ***
PINTURA
reflection by Kegriz

*** * ***
CARTOON
By Junião