quarta-feira, dezembro 02, 2009

DA ESPIONAGEM À VIOLAÇÃO DO SEGREDO DE JUSTIÇA

O Zé Povinho até pode ser um indivíduo patusco e inofensivo, que não faz mal a ninguém nem se interessa por assuntos complexos, vivendo modestamente a sua vidinha tentando passar despercebido, não vá o diabo tece-las.

Quando senhor Vieira da Silva mencionou a existência de “espionagem política”, o Zé imaginou logo um fulano tipo James Bond, pertencente ao ministério público, com uma brasa ao lado a degustar um Martini. Que querem, eu sou um simples!

Hoje ouvi o mesmo Vieira da Silva a dizer que usou aquela expressão de “espionagem política” conscientemente, porque tudo se tratou de uma “lamentável violação do segredo de justiça”. Temos então que enquanto ministro o cidadão Vieira da Silva tem as suas responsabilidades, já na pele de cidadão a expressão “espionagem política” insere-se no seu direito de “liberdade de expressão”.

Simples mas não simplório de todo, o Zé sabia que não havia explicação razoável para a expressão em causa, que lançava a suspeita e o labéu sobre os elementos do ministério público, e uma acusação deste tipo sem provas é exactamente o que menos convém a José Sócrates, a pessoa que Vieira da Silva pretendeu defender, obviamente com uma expressão inadequada, seja qual for a camisola que diga ter envergado na ocasião.

*** * ***
HUMOR EM DESTAQUE


*** * ***
FOTOGRAFIA
Трофимова Таисия

6 comentários:

São disse...

Absolutamente de acordo, há pessoas que quando querem defender alguém o fazem tão desastradamente, que só pioram as coisas.

Está muito engraçada a imagem de Vara com os robalinhos frescos, rrss

Descanse bem.

Ferreira-Pinto disse...

Estou como o amigo; aquilo foi uma defesa tão desastrada que faz lembrar aqueles centrais que, cheios de genica e graciosidade, metem a cabeça à bola e, num fantástico corte, fazem auto golo!

Isamar disse...

A imagem perfeita foi dada pelo comentador anterior. Golo na própria baliza!

Bem-hajas, Zé!

Um abraço

Anónimo disse...

A justiça deve ser independente, mas se o ministro sabe que não é e se presta a espionagem a favor de interesses políticos, então chame os bois pelos nomes.
Manela sabia de segredos das escutas quando falou do assunto da TVI? Bolas, então houve alguém que acreditasse no Socrates quando disse que não sabia de nada?
Lol

AnarKa

Meg disse...

Zé,
Acho que se quer armar confusão tamanha que não seja possível NUNCA chegar-se a conclusão nenhuma.
Já ninguém sai limpo, nem deputados, nem governantes, nem os senhores da justiça... que os sucateiros, esses, continuam a fazer pela vidinha.
Acabei de ouvir mais um "capítulo" no Parlamento e fiquei assim...

Um abraço

APC disse...

talvez o amigo não saiba, mas eu fiquei com a moçoila do James..eheheh
cada alhada que aparece, lá está o omnipresente Sócrates..
Coincidências..
Grande abraço