domingo, outubro 25, 2009

LUCIDEZ OU COERÊNCIA?

É irritante e incompreensível ouvir o senhor governador do Banco de Portugal, sempre que vem falar de cenários económicos para os tempos mais próximos, abordar o tema da contenção salarial.

Os senhores economistas devem ter alguma fixação doentia relativamente aos salários, como se os outros factores de produção, como a energia, o custo dos transportes, a burocracia, os impostos e mesmo a situação geográfica ou o baixo poder de compra não tivessem também a sua importância na equação produtividade e competitividade.

Ao governador do BdP compete regular a economia do país na sua vertente macroeconómica, com preocupações e responsabilidades quanto às finanças públicas e ao endividamento público e privado relativamente ao fluxo de importações e exportações necessárias ao desenvolvimento e saúde económica.

Sempre ouvi o governador dizer que os preços não são da sua responsabilidade mas sim resultado do bom funcionamento dos mercados, o que não é da sua competência em absoluto. Gostava que o senhor Constâncio fosse coerente também no que respeita às políticas salariais, mostrando assim lucidez e coerência, factores que não demonstra em absoluto.



*** * ***
FOTOGRAFIA
chriskaula

guzin-guzin

*** * ***
CARTOON
Henrique Monteiro

5 comentários:

Jorge P.G disse...

Quando devia falar, olhou para o lado, distraído...
Mais um cabeça de abóbora que usa palas entre os olhos e as orelhas.

Um abraço.

Anónimo disse...

Na defesa do lugar à gamela do poder este desavergonhado diz o que for preciso.
Lol

AnarKa

Marreta disse...

Que tal este e o outro (o Van Zeller) criarem um duo artístico com o nome "Contenção & Redução"?

Saudações do Marreta.

Meg disse...

Zé,

E se a contenção começasse por eles, como está a fazer o presidente Obama!
Isso sim, eu gostava de ver.
De resto é sempre a mesma lenga-lenga, e com a mesma altivez, lá de cima do pedestal. Ora!

Um abraço

Ferreira-Pinto disse...

Perdão, eles têm essa fixação mas é com o salário dos outros. Não é com o deles!