sábado, julho 11, 2009

CHOVER NO MOLHADO

Se os economistas não me merecem grande credibilidade, em parte pelas suas responsabilidades no estado da economia, a verdade é que nos últimos tempos eles nos têm brindado com opiniões e manifestos para quase todos os gostos.

Daniel Bessa tem sido um dos mais profícuos na elaboração de estudos e em discursos sobre temas económicos, e desde o aeroporto de Lisboa ao TGV, passando pela estratégia económica para o futuro, sobre tudo se tem pronunciado.

Não é surpreendente que venha apoiar Manuel Pinho na sua última intervenção pública, afinal estamos na presença de dois ex-ministros do mesmo quadrante político. Tendo em linha de conta a actual situação económica e o desenvolvimento nacional dos últimos anos, Daniel Bessa não fica lá muito bem no retrato.

Eu esperava que as receitas propostas tivessem algo de inovador, mas surpreendentemente, ou talvez não, este economista aponta as mesmas velhas receitas, cujo resultado tão bem conhecemos.

Não vou rebater o rumo indicado põe Daniel Bessa, mas basta dizer que no fundo se limitou a dizer que a gafe de Manuel Pinho na China, até foi uma afirmação acertada, demonstrando-se assim que com os economistas da nossa praça (quase todos), continuaremos a querer competir no mundo globalizado apresentando como factor vantajoso, o baixo nível dos salários dos trabalhadores do sector produtivo nacional.

A política económica desejada pelo poder continua a ser a da tigela de arroz, mostrando-se assim o espírito criativo e inovador das classes dominantes e a sua visão para o futuro de Portugal e dos portugueses.

*** * ***
FOTOGRAFIA
Present by ChapaJane


*** * ***
CARTOON
NICOLAE LENGHER


hossein rahim khani

7 comentários:

Isamar disse...

A tigela de arroz, o copo de tinto, o figo torrado enchiam a barriga a milhões de portugueses e as algibeiras do patronato.Acrescente-se o trabalho de sol a sol e temos as receitas do tempo da outra senhora.

Sem mais comentários, desejo-te um bom fim de semana.

Um abraço

Anónimo disse...

Regredir socialmente é o que a Europa tem vindo a fazer nos últimos anos e a saída é a revolução,porque isto já não vai lá com falinhas mansas e diálogo, porque quem está em cima já se esqueceu de quem está em baixo e só não acaba com eles porque os robots ainda são muito toscos.
Lol

AnarKa

ana p roque disse...

Ora aí está o cerne da questão.
É precisamente isso que o patronato e os governates querem:Pôr os portugueses a comer arroz e a ficar com os olhos em bico.Para que serviu o 25 de Abril?
Sinceramente,não sei,talvez para que ficarmos pior do que antes da revolução!

Que maravilha de foto,melhor seria se saltasse da foto... :)

bfs

cumps

tulipa disse...

OLÁ AMIGO
Hoje deu-me para isto...
aprofundar os meus pensamentos, meditar e chegar a algum consenso:
A razão da sua vida é você mesmo!
Vamos! Coragem!
Você pode!
Você é capaz!
Supere-se!

Aqui a "JE" através do meu blog "Momentos Perfeitos" resolveu dar-te 2 "Miminhos".
Aceitas?
Espero que sim.
Vem buscá-los.

Bom Domingo e Boa semana.
Muito obrigado pelos votos de rápidas melhoras.
Beijokinhas.

SILÊNCIO CULPADO disse...

Zé Povinho

Uma tigela de arroz e às vezes nem isso. Mas é evidente que a crise não é para todos. Também lembro a "gaffe" do Manuel Pinho quando afirmou que ia a Itália comprar uns sapatos da Prada por 600 euros. Isto apesar de termos uma boa indústia de calçado e da mesma estar em crise.
O Daniel Bessa faz os estudos à medida das conveniências. Ele não diz que compra os sapatos em Itália mas, na prática, vem a dar no mesmo.
Valha-nos os teus cartoons.

Abraço

Ferreira-Pinto disse...

Um dos nossos males é estarmos precisamente entregues a tipos que nos vão sistematicamente apontando que tratamos a doença sempre com os mesmos remédios!

Papoila disse...

Estas declarações são à medida dos patrões e de quem nos governa... uma tigela de arroz e muito trabalhinho
de preferencia precário para a maioria para que estes senhores possam dar pareceres lá do alto da burra...
Lindas rosas!
Beijos