quinta-feira, junho 11, 2009

A ABSTENÇÃO

Ao contrário de Cavaco Silva, eu não penso que os cidadãos portugueses tenham empobrecido a Democracia em Portugal, mas acho muito sinceramente que a responsabilidade nesse empobrecimento está inteiramente do lado da classe política que temos.

Os portugueses não estão muito virados para a participação cívica em geral, mas já vão surgindo algumas honrosas excepções, geralmente viradas para a ajuda aos mais necessitados, e às grandes causas pouco apoiadas pelas elites políticas.

Os portugueses só se alheiam e parecem desistir de lutar contra as injustiças ligadas ao exercício do poder, exactamente porque esse poder é corporizado pela grande economia e pelos partidos que de algum modo estão reféns do tal poder económico.

A solidariedade não é para enfeitar discursos do poder ou da oposição, é para ser protagonizada no terreno, e ter tradução real na acção do Governo e das suas instituições, e não ter que ser da responsabilidade da sociedade e do esforço exclusivo da sociedade anónima e das suas emanações mais empenhadas.

O senhor Presidente da República e os muitos comentadores políticos nacionais podem estar cientes de que, caso existisse um quadrado reservado a registar o desagrado pela acção dos políticos nacionais, em cada boletim de qualquer dos processos eleitorais futuros, a abstenção deixaria certamente de aumentar, e o uso desse quadrado iria aumentar de forma assinalável, ficando clara a razão do desinteresse nacional na participação política alicerçada nos padrões actuais.



*** * ***
FOTOGRAFIA
Points Between by Sortvind

*** * ***
CARTOON
O discurso do professor

7 comentários:

elvira carvalho disse...

Ora bem. Mas mesmo não havendo esse quadrado eu estou de acordo com o presidente. É um erro a abstenção.
A abstenção mostra desinteresse.
Eu votei em branco.O voto em branco é exactamente isso. O mostrar o quanto estamos desagradados com a classe política. E segundo ouvi na noite eleitoral, nunca houve tantos votos em branco. Vários milhares de pessoas - disseram eles - deram-se ao trabalho de sair de casa e ir à mesa de voto, mostrar o seu desagrado.
Um abraço, bom feriado e bom fim de semana

Maria Faia disse...

Como eu concordo consigo amigo Zé Povinho.
Mas, infelizmente, tornou-se frequente ver pessoas que nunca na sua vida souberam ajudar o próximo, fizeram parte de organizações civis de solidariedade e partilha social mas, ambicinam ser politicos. E como ambicionam!...
Como diz " A solidariedade não é para enfeitar discursos do poder ou da oposição, é para ser protagonizada no terreno".
Quanto à abstenção... tenho que concordar tanto consigo como com PR porque, na verdade, se a povo não participa (independentemente do seu sentido de voto) empobrece-se a participação democrática embora compreenda e aceite que o simples acto de não votar possa traduzir-se num claro sinal de desinteresse face à toda classe política.
Eu não deixo em mãos alheias o meu sentir e, por isso mesmo, vou sempre às urnas.

Um abraço amigo, com votos de feriado feliz,

Maria Faia

A Casa da Buganvília disse...

"...a responsabilidade nesse empobrecimento está inteiramente do lado da classe política que temos."

beijinhos

Anónimo disse...

Abstenho-me de cmentar a qualidade dos políticos, pelo menos assim não digo palavrão nenhum.
Lol

AnarKa

tulipa disse...

Olá Xamuar

um dia não são dias...
quero com isto dizer que...
eu, que renuncio a fazer comentários em posts sobre política, hoje soltei a língua e os dedos e fiz um post de indignação sobre certo assunto.

Sobre o teu tema estás coberto de razão.
Beijinhos.

Angela Guedes disse...

Oi Zé!!!
Estou passando para deixar o meu abraço e avisar que tem um selinho esperando no meu blog, “Prêmio Mouse de Ouro”.
Até...
Beijos
Ângela

Pata Negra disse...

Os lugares deviam ser distribuídos de acordo com o número de eleitores. As abstenções deveriam traduzir-se me lugar vazios! Tal como só se fala de fogos na época dos incêndios...
Um abraço com votos