sexta-feira, janeiro 09, 2009

A VISÃO CAPITALISTA

Porque todo o sistema capitalista foi ferido de morte, quer pela falta de moralidade, quer pela falta de consciência social, ou ainda pela incapacidade de se manter dentro da legalidade a que estava obrigado, houve que parar para reflectir. Há algum tempo que as instituições e os governos dos países ocidentais e dos países emergentes vêm procurando saídas para a crise económica actual e remédios eficazes para que algo semelhante não se possa repetir a prazo.

Os remédios para a crise têm sido muitos, ou melhor, muitos milhares de milhões de euros e dólares, o que não obsta a que o mercado esteja faminto de mais dinheiro e de mais confiança. As dívidas públicas dos motores da economia mundial, como eles gostavam de ser chamados, vão aumentar significativamente, e não há certezas quanto à vontade dos países emergentes, como a o Brasil, a Índia e outros em ficarem com essa dívida injectando muito capital que afinal também lhes faz falta.

"Devemos moralizar o capitalismo, não destruí-lo", "é preciso refundá-lo", afirmou o presidente francês, Nicolas Sarkozy, ou "é óbvio que o tradicional sistema de bem-estar social não é capaz de fazer frente a este 'tsunami' económico", disse Blair, ressaltando "a importância de imprimir valores ao sistema financeiro para que ele deixe de se basear na simples especulação".

O capitalismo como o conhecemos falhou, não há volta a dar-lhe, e com estes senhores que o representam, e que fogem hoje das regras, temendo o seu excesso, que afinal são os mesmos que defenderam a ausência de regras no passado o que nos conduziu a esta crise, também não será possível reformular a economia criando maior justiça retributiva e mais consciência social. A pergunta foi feita e foi tema de debate, “Como se pode regular o capitalismo?”, e não se encontrou uma resposta credível nem consensual.



*** * ***
CARTOON - VISÕES DA GUERRA
Hanung-kuncoro
Victor-Mihai
Rasool-Azargoon
Arif-Sutristanto

13 comentários:

Tiago R Cardoso disse...

Muitos acreditam que para salvar este sistema basta regaço com dinheiro.

Não pensem em construir algo mais seguro e vão ver o que lhes vai acontecer.

Um bom fim de semana.

Pata Negra disse...

Não pararam, nem estão a reflectir, estão apenas a atar o capitalismo com os arames. Mais uns anos e isto rebenta. Não se auto-destruirá porque tem muita auto-estima e a estima dos governos, rebentará porque a revolta popular picará o balão de ar.
Um abraço descapitalizado

o que me vier à real gana disse...

Boa noite!

Este é outro blog k vale a pena. Parabéns!

Cata-Vento disse...

E ainda não ouvi propostas concretas no combate à crise. Estaremos num beco sem saída?
Os discursos que ouvi trouxeram mais do mesmo.

Beijinhos

FERNANDA & ASTROLOGIA disse...

Olá querido Zé, adorei a tua postagem... Bom fim de semana...Um grande abraço desta tua Amiga do coração,
Fernandinha

SILÊNCIO CULPADO disse...

Zé Povinho
São grandes os interesses que o sustentam e podre a moral que o vai minando. Do embate entre uns e outra surgirá uma nova consciência colectiva revoltada e espoliada, que trará uma nova ordem ao mundo.

Abraço

Anónimo disse...

Como se pode regular o capitalismo? Meu caro, isso é por definição impossível.
Lol

AnarKa

Anónimo disse...

Se o capitalismo é tão bom, porque é que recorrem ao Estado quando as coisas apertam, e o tentam "ocupar" a todo o transe?
Bjos da Sílvia

Maria disse...

...eu refundia, vendia, eu deitava era fora, o capitalismp :-(

Atão, já nao se diz nada só pq mudei de poiso? ...o bloguito cont aberto...

Bjs :-)

Papoila disse...

Será que s injecções de capital o salvam? Não será necessário estudar a raiz do problema e encontrar a solução ?
Beijo

Marreta disse...

Regular o capitalismo é impossível, ou então deixará de ser capitalismo. Os pressupostos que estão na base deste sistema financeiro assentam precisamente no mercado livre e na liberalização. Contradizendo estes, o sistema deixará de ser sustenttável.
A melhor forma é mesmo acabar com ele de raíz, apodrecê-lo e enfiá-lo no lixo.
Boa sequência de imagens demonstrativas do Holocausto que está a ser praticado na Palestina.

Saudações do Marreta.

Maria disse...

Tem razão Zé e eu sei que tudo o que diz acontece efectivamente na Blogosfera.

Eu só vim ao seu Blog me 'meter'(brincar) consigo, foi uma forma de dizer «Ôi, ainda ando por aqui! e lembrei-me de si e vim lhe dar um Alô ;-)

Sinón, nem eu quero ter ninguêm a comentar no bloguito por obrigação ou só por solidariedade como acontece como aquele blogger que nós sabemos (que me enfernizou a vida...) para conseguir sobreviver na Net.

Tá-se bem amigo ;-) Já expliquei lá as razões pq ando a publicar os desenhos só no Flirck.

Blog On!
ou, no meu caso:
Sketch On! :-)

Bjs

Anónimo disse...

outra coisa:

Desejo, do fundo do coração, que os estudos corram pelo melhor e acho que faz mt bem!

Mais Bjs

Maria