quarta-feira, outubro 01, 2008

O ZÉ FEZ GREVE

O Zé, naturalmente, esteve de greve nesta quarta-feira, não por razões políticas ou obediência sindical, mas porque existem razões de queixa marcadamente de ordem de justiça que me “obrigam” a mostrar o meu descontentamento. Entre outras, podia nomear a estagnação na carreira, os aumentos (?) continuadamente abaixo da inflação e a forma desprestigiante como tem sido encarada a função pública, em especial pela classe política.

Não sou dos que ainda sonham assistir ao mea culpa dos governantes pelo estado deplorável a que se chegou na função pública, até porque a aposentação está à distância de alguns meses, mas ainda assim faço questão de manifestar o meu desagrado.

Sei que a minha atitude causa estranheza entre colegas do serviço, onde habitualmente só os funcionários das categorias mais modestas costumam aderir às greves, mas eu admiro muito quem age em conformidade com o que diz, e desprezo quem critica mas é incapaz de marcar uma posição, por cobardia como é o caso a que me refiro.

Quem não se sente não é filho de boa gente, e quem muito critica e reclama deveria ser coerente agindo em conformidade, em vez de rotular quem o faz, utilizando um direito que a Constituição nos confere a todos. Eu respeito quem não faz greve, estão no seu pleno direito, mas quando começam a queixar-se, aí deixam-me francamente irritado.



*** * ***
FOTOGRAFIA
Silvestre III by Palaciano

Silvestre by Palaciano

Silvestre II by Palaciano
688

17 comentários:

Tiago disse...

A greve é um direito e é para se fazer quando a causa o merece. Infelizmente o país não anda para a frente por causa desses cobardes que "falam, falam, falam, mas não os vejo a fazer nada!"

Tiago R Cardoso disse...

se fez e muitos fizeram, estiveram muito bem.

C Valente disse...

Pena que as pessoas não sejam mais unidas, a força da uniãoa força do trabalho, e quando não suficiente a força da greve, mas forte
Saudações amigas

Anónimo disse...

Há muito quem proteste de barriga cheia, e esses devem o lugar a cunhas e a obediências partidárias, e há quem simplesmente tenha um buraco ao fundo das costas e se cague de medo quando é necessário mostrar publicamente o que pensam.
Num primeiro retrato penso que meto lá a maioria dos que desprezas.
Lol

AnarKa

Pata Negra disse...

A greve não é só um direito como repetidamente o querem fazer parecer os porta-vozes do poder. A greve é um estado de alma. A greve é uma das poucas formas que ainda nos restam de assinalarmos o nosso descontentamento. E, depois, quem não se sente não é filho de boa gente!
Um abraço e viva a greve!

LopesCa disse...

Ao menos restam as belas flores :)

Sophiamar disse...

"...mas eu admiro muito quem age em conformidade com o que diz, e desprezo quem critica mas é incapaz de marcar uma posição..."

Estou contigo, Zé.

Mais um excelente post.

Gostei das flores. Obrigada!
Beijinhos

Ferreira-Pinto disse...

Com o Zé Povinho! Sempre!

Jorge P.G disse...

Compreendo e aceito como muito boas as razões que o levam a "ficar irritado" quando os que não aderem às greves justas se queixam do estado das coisas.

Penso que o governo joga "um jogo viciado" que é o de deixar os jogadores protestarem à vontade, sabendo que é ele o árbitro todo-poderoso que vai marcar os penalties que entender.
Perante este quadro de total falta de respeito pels manifestações das pessoas - anti-natural num estado democrático - alguns deixam-se cair para o lado, impotentes, e obrigados pelas contas que têm para pagar.

Um abraço do Sineiro.

SILÊNCIO CULPADO disse...

Zé Povinho
Um homem coerente é um homem inteiro. Já há poucos mas ainda há e ainda bem que eu encontro aqui um de que muito me orgulho.
Adorei as tuas flores.

Abraço

Papoila disse...

Querido Zé Povinho:
A greve é um direito e o Zé Povinho é um homem coerente.
Está por isso mesmo premiado lá no campo
Beijos

Sophiamar disse...

Vim desejar-te uma boa noite e deixar-te um abraço com amizade.

Isabel-F. disse...

Absolutamente de acordo contigo ...

realmente, só não sente quem não é filho de boa gente.

beijinhos e bom fim de semana

Anónimo disse...


Sempre te conheci assim, desalinhado, mas consequente com as tuas opiniões. Foste sempre prejudicado profissionalmente, mas respeitado e até invejado, mesmo por aqueles que te criticam.
O jardim do Palaciano está bem bonito.
Bjos da Sílvia

Marreta disse...

Concordo plenamente. A solidariedade é um dos valorse que mais urge levantar nestes tempos conturbados. É na união e solidariedade com quem em determinados momentos mais precisa dela que se conseguem atingir resultados positivos. A questão laboral é neste momento a mais preocupante, no meu ponto de vista. Os atentados que se têm vindo a fazer gradualmente aos direitos dos trabalhadores têm que ser combatidos enérgicamente.
Saudações do Marreta.

tulipa disse...

XAMUAR

Li por aqui:
..."pelo estado deplorável a que se chegou na função pública, até porque a aposentação está à distância de alguns meses, mas ainda assim faço questão de manifestar o meu desagrado..."

Grande HOMEM.
Só não imaginava que a aposentação está à distância de alguns meses apenas!!!
Eu aposentava-me já ONTEM...

as-nunes disse...

A Chatice toda, Zé, é quando 127 trabalhadores não são aumentados há 7 anos. Perdão. Acho que 2 ou 3, das "chefias" foram aumentados 20 euros neste entretanto.
Claro que quem não está bem muda-se, porque estou a referir-me a uma empresa privada.
Infelizmente há muitas nesta situação. Começou-se a gritar aqui d´El rey que a Economia não avança, que as Finanças estão de rastos e quem de lixa é o Zé Povinho.
Gaita para isto.
Um abraço