quinta-feira, agosto 14, 2008

É PRECISO REALAXAR

A nossa vida diária tem rotinas aborrecidas, tarefas repetitivas e por vezes contactos com pessoas bastante difíceis. Por muito que gostemos do que fazemos , o cansaço acaba por ser inevitável ao fim algum tempo. As férias existem precisamente para que possamos parar e distrair a mente com outras coisas que nos dêem prazer ou proporcionem o merecido descanso.

Há quem escolha o descanso, outros a diversão, e cada um procura, segundo as suas posses aproveitar uma ou mais pausas durante o ano para “recarregar as energias”.

Entre Julho e Setembro a maioria dos portugueses faz as suas férias, ou pelo menos goza um período das mesmas, aproveitando o bom tempo, as férias de outros familiares e amigos e as férias escolares. Contudo, é nesta época que certas profissões têm o seu pico de actividade, e por isso mesmo não têm direito a férias, tendo que as transferir para uma época onde os seus serviços sejam menos solicitados e a sua ausência não prejudique o trabalho.

Muitos de nós tendemos a minimizar a realidade, esquecendo que há quem sacrifique por vezes o acompanhamento familiar e deixe de gozar férias no Verão, para que uma grande maioria as possa gozar com algum conforto e qualidade.

Numa altura em que o sociedade se mostra cada vez mais egoísta, e muitas vezes intolerante, nada como um apelo ao respeito por quem trabalha enquanto nós descansamos.



*** * ***
FOTOGRAFIA
teLL me by *EmirKurtaran

sad but beautiful by dincha

Sunshine3 by catiebop

*** * ***
CARTOON
Burhanettin Ardagil

Burhanettin Ardagil

8 comentários:

Sophiamar disse...

Subscrevo por inteiro. Cá em casa sempre houve um que trabalhou no Verão,no Natal, na passagem de ano para que outros pudessem passear, divertir-se, visitar familiares...

Beijinhos

E se vais de férias que elas sejam tão retemperadoras quanto precisas.

Laurentina disse...

Olha não podia estar mais de acordo com o que dizes...
Estou enganada ou ja estiveste no Prado este ano de vacaciones?
Ai acho que foi o Zé Guardião...bom mas de qualquer forma se ainda hover ferias para gozar, que sejam fixes!

Quanto ao que nos toca a pagar das despesas dos outros, pois olha mais uma em que nem tinha pensado, se calhar com um bocado de jeito pagamos pagamos...
E não aparece ninguém que os faça pagar com lingua de palmo as tratantadas.
CORJA MALÉFICA.


Beijão grande grande

Zé Povinho disse...

Laurentina
Não fui ainda ao Prado este ano, mas espero lá ir logo no começo das férias ver a exposição « El retrato del Renacimiento», que finda no começo de Setembro. Não posso perder até porque não é todos os dias que se vê um Piero della Francesca.
A outra exposição que queria ver está agora na Fundação Caixa da Galiza na Corunha, e foi dessa que eu pedi ao José Lopes o catálogo «El retrato español en el Prado. De Goya a Sorolla».
Abraço do Zé

Anónimo disse...

Concordo contigo. Quando estive nessas condições, e a trabalhar sábados e domingos, o que mais me custava era ver que quem estava de férias vinha muitas vezes descarregar a sua má disposição sobre quem estava a trabalhar, com pressas e exigências absolutamente incompreensíveis. Coitados, estragavam os seus momentos de lazer e ainda vinham estragar o dia de quem trabalhava.
Bjos da Sílvia

Pata Negra disse...

A malta nunca está contente. Eu, por exemplo, gostava de poder ter férias nas épocas baixas, há menos gente, os preços são muito mais baratos e somos muito melhor atendidos! Como no Verão não consigo ter isso, opto por ficar em casa! Também gosto! O que interessa é o descanso!
Um abraço numa casa sonhada e cumprida

Papoila disse...

Zé Povinho:
Anos e anos aqui em casa as férias eram quando os outros trabalhavam, e tantos dias de Natal a trabalhar!
Boas Férias!
Lindas fotos!
Beijos

Miki disse...

Passando para desejar bom fds e boas férias, se for esse o caso…
kisu

C Valente disse...

Adorei os cartoons da rega
Saudações amigas