segunda-feira, agosto 11, 2008

MAÇÃS DA DISCÓRDIA

Já todos ouvimos falar nos benefícios em comer vegetais, fruta incluída, numa altura em que a obesidade começa a ser uma praga que grassa por todo o mundo ocidental, devido aos hábitos sedentários e à má alimentação que vamos praticando. A obesidade é mesmo considerada uma doença por muitos especialistas.

Talvez as nossas maçãs de Alcobaça tenham algum inconveniente ou contra-indicações, que desconheço, porque lá pelos Algarves uma autoridade local proibiu a sua distribuição gratuita nas praias. Os argumentos segundo entendi eram, o incómodo para os banhistas (?) e o facto de ser considerada uma acção promocional.

Aquele senhor deve ter alguns problemas de visão, porque nas praias acabaram as bolas da Nívea e os pregões do Rajá fresquinho, mas proliferam as marcas de cervejas, de refrigerantes e de operadores de telecomunicações, para não falar já de incómodos como umas motos de água, pranchas, música bem alta e uns quantos animadores que apelam ao exercício físico a bem da saúde.

Não consegui perceber esta proibição, mas recordando a frase relativa à proibição das massagens, «toda a gente sabe como começa uma massagem mas ninguém sabe como vai acabar», fico com a sensação de que a tal autoridade marítima ainda está engasgado com a maçã que a Eva terá dado ao seu antepassado Adão.



*** * ***
IMAGENS TRABALHADAS
BAGOSHA

SerJoe

*** * ***
CARTOON
Claude Serre - França

Claude Serre - França

9 comentários:

Anónimo disse...

A inclemência do Sol algarvio na tola da autoridade...
Lol

AnarKa

Carol disse...

Há gente muito grunha! O que é que irão proibir a segfuir?!

De férias no Poetiz@r, mas em funções no Cont(R)a Corrente (http://nestepais.blogspot.com/ ).

Boa semana.

Isabel-F. disse...

que parvoice ...

é sóparvoices umas atrás de outras...


bjs

Tiago R Cardoso disse...

o comandante lá da zona não será mais do tempo das cavernas ?

elvira carvalho disse...

Cá para mim o problema era as maçãs serem distribuidas gratuitamente. Porque se eram gratuitas, não se podiam cobrar impostos sobre as ditas. Ora obter coisas sem impostos, é anticonstitucional.
Um abraço e boa semana

Anónimo disse...

O homem anda engasgado e a culpa agora é da maçã!
As imagens são sempre uma delícia.
Bjos da Sílvia

Sophiamar disse...

Não posso crer! O que nos contas é tão insólito que não quero acreditar que tenha acontecido nos dias de hoje.
Lamentável!

Mas já tudo é possível!

Beijinhos

Marreta disse...

Apetece-me parafrasear o outro mentecapto: Toda a gente sabe comer uma maçã, ninguém sabe é quando a vai cagar.
Se calhar o problema é que as mesma podem causar caganeira e sujar o areal!
O verdadeiro problema aqui é que a tal maçã provavelmente não fará movimentar o carcanhol para besuntar as mãos da confraria, se fossem hamburguers ou pizzas a história seria outra...
Saudações do Marreta.

MARIA disse...

Olá Zé, meu querido amigo,
Chegando da "farra" vim matar saudades dos amigos especialíssimos de que infelizmente não tenho podido estar próxima, como desejaria.
E lendo este post tão seu, não pude deixar de sorrir :
Vivam as maçãs, e as massagens com fruta ou sem fruta.
Sou a favor.
Porém, meu querido amigo, justiça seja feita , há maçãs muito vitaminadas e não pode subestimar-se os atributos de uma boa massagem ...

:-)

beijinhos

Maria