sábado, julho 05, 2008

OS NEGÓCIOS DAS ÁGUAS

Baseados na sua própria incompetência e na fúria privatizadora para obtenção de dinheiro no curto prazo, os governantes deste país perderam o controlo de matérias estratégicas absolutamente vitais à economia e ao desenvolvimento.

Já todos perceberam que o Estado se sente impotente para intervir no caso dos combustíveis, e que as soluções propostas em vez de conseguirem atenuar os efeitos dos aumentos do crude, vão exactamente no sentido contrário, porque qualquer taxa criada para controlar os ganhos acabará inevitavelmente por se repercutir nos preços finais aos consumidores.

Agora temos o caso das águas, onde é evidente uma má gestão. Os prejuízos de 75 milhões não impedem prémios, também de milhões e outras benesses que o próprio Tribunal de Contas criticou. Fala-se de dívidas das autarquias e do falhanço na internacionalização da AdP, mas como é costume nesta terra, são os consumidores finais, os que até pagam o que consomem, que vão levar com mais uma taxa, agora chamada de recursos hídricos.

Está tudo louco! O país atravessa dificuldades, os salários estão cada vez mais curtos face ao aumento do custo de vida, e a solução encontrada para manter os lugares nas diversas empresas é atirar a factura da má gestão para cima dos consumidores, e continuar a dar prémios ainda que não se consigam resultados positivos.

A água é um bem essencial e escasso, nós sabemos, mas o que me revolta é que “seja o justo a pagar pelo pecador”.

*** * ***
FOTOGRAFIA
Spring Tree by *liajedi

Holidays - Blue by *liajedi

*** * ***
CARTOON
Hamed Nabahat

Hamed Nabahat

17 comentários:

elvira carvalho disse...

Ouviu o presidente? Ele disse: A empresa tem metas e objectivos. E os colaboradores que atingirem esses objectivos vão continuar a receber prémios.
E eu pergunto. Quais são esses objectivos? Continuar a delapidar a empresa? Acabar de a afundar?
Seria para rir, se não fosse tão sério.
Um abraço

elvira carvalho disse...

E bom fim de semana...

Jorge P.G disse...

Já agora, qualquer dia são os bancos a criar uma qualquer taxa por dívidas não cobradas, a ser paga pelos que nada devem.

É fartar, vilanagem!

Bom fim-de-semana.
Cumps.
Jorge P.G.

Papoila disse...

Zé Povinho:
Faço parte do grupo que nos torna dos povos mais pessimistas da Europa...
A cada uma destas noticias de má gestão das empresas publicas agravam-se os sintomas... e resmungo cada vez mais.
Lindas fotos!
Beijos

Anónimo disse...

Estamos cada vez pior, cada vez são mais a comer à nossa conta. Boas fotografias e cartoons.
Bom domingo
Bjos da Sílvia

Pata Negra disse...

Assim sim! A falar assim temos zé povinho!
O que eles querem com o assalto é justificar prejuízos para privatizar! Se são capitalistas, privatizem tudo! O Zé Povinho, se não é capitalista, deve exigir que os sectores essenciais - como as petrolíferas, a água, a electricidade, a saúde, a educação... - estejam ao alcance do seu direito à democracia!
Cabrões de xuxalistas.
Um abraço e um copo de água

A paginadora disse...

Amigo Zé
Passarei amanhã para ler com mais atenção o post e comentar.
Hoje apenas deixo os meus cumprimentos e votos de um óptimo fim-de-semana.
Um abraço

adrianeites disse...

o que vem à cabeça não posso aqui escrever porque usaria linguagem impropria neste blogue... esses gajos são uns filhos...

bom domingo

Sophiamar disse...

Aqui na minha serra, onde já me encontro de "férias", diz-se de quem fala como tu: " e quem fala assim não é gago!" Isto é, claro, conciso, incisivo. No entanto, Zé, eu não queria mas creio que estou a começar a acreditar no fado. Fomos fadados para isto. Pagar, pagar, pagar...
Aqui também se diz: pagar e não bufar.
Mas nesta eu não embarco . Barafusto, barafusto,barafusto...
Que raio de vida! Isto é democracia?
Irra!

Beijinhos

Anónimo disse...

A água vai ser o factor mais importante e que dará o poder mais forte deste planeta, por isso a luta pelo seu domínio começou há uma década sem que o povo disso se tenha apercebido. Em menos de uma década quem dominar esse recurso terá nas suas mãos os recursos energéticos do futuro, por isso acordem!
Lol

AnarKa

peciscas disse...

Bateste no ponto!
Esta gente não tem imaginação para mais. Governa-se, estraga e, depois,... o Zé Povinho que pqgue a factura... que eles vão-se embora!

Marreta disse...

O Pata Negra disse tudo e não deixou nada para mim.
Xupistas!
Saudações do Marreta.

Maria Faia disse...

Olá Amigo,

Já faz um bom tempo que não me tenho "perdido" pela net. Afazeres da minha vida pessoal, profissional e associativa (em particular esta última) têm-me "consumido quase todo o meu tempo livre e, assim, a blogosfera tem ficado para trás.
Mas, isso não significa que eu esqueça os(as) Amigos(as). Isso não acontece nunca, pode ter a certeza disso.
Hoje venho agradecer a sua Amizade e dizer o quão é importante este sentimento para mim...

Desejo-lhe um resto de Domingo feliz e uma óptima semana.

Um beijo sempre amigo,

Maria Faia

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querido Zé, tenho andado um pouco distante mas continuas no meu coração... Beijinhos de carinho,
Fernandinha

SILÊNCIO CULPADO disse...

Zé Povinho
Há bens que de tão essenciais nem deviam ser discutidos. A água é um deles. Mais: quem detém o poder sobre a água tem uma arma que pode usar sempre que quiser de forma discricionária. A água nunca devia ser privatizada. Mas alguém se preocupa com o Zé Povinho?
Um abraço

Vieira Calado disse...

O que nos vale, ainda são os bons cartoons, para ir alegrando os espíritos...
Um abraço

Pata Negra disse...

Vivo numa terra que foi das primeiras a privatizar as águas - se a minha avó viesse cá não acreditaria - a empresa presta um péssimo serviço e passa facturas que ninguém entende!
Ás vezes chego a pensar, que se gerem propositadamente mal as empresas públicas para justificar a sua privatização. Às vezes repito a ideia, que os sectores vitais deveriam ter todos permanecido nas mãos do Estado e que, mais tarde ou mais cedo, teremos de voltar às nacionalizações!
Os sérios ao poder! Revolução!
Um abraço inconformado