quinta-feira, julho 31, 2008

ELES FALAM, FALAM…

O país esteve suspenso de uma comunicação ao país do Presidente da República, durante um dia inteiro. Sua Excelência interrompeu as férias, e no último dia do mês de Julho, resolveu dizer de sua justiça, algo de “muito importante”, antes da partida para férias de grande parte dos cidadãos.

Foi interessante ver e ouvir as reacções do pessoal nos cafés e nos transportes públicos, onde alguns diziam que o Governo ía cair, outros afiançavam que ia ser um discurso com preocupações sociais, para “entalar” o primeiro-ministro. Eram mais os que mostravam estar na expectativa do que aqueles como eu, que nada esperavam, nem tinham palpites de qualquer espécie.

Veio finalmente a comunicação ao país, e foi um desencanto total. Enfim, e que me desculpem os açorianos, eram apenas algumas discordâncias quanto ao Estatuto dos Açores, assuntos jurídicos que passam ao lado do cidadão comum, e que não nos interessam já que há um Tribunal Constitucional que pode atestar a qualidade e validade do documento, para onde até já foi enviado.

Ficou a imagem de Cavaco Silva bem bronzeado, a desilusão de alguns mais crédulos, e a estupefacção dos comentadores de serviço para quem o discurso vai afinal render pouco “sumo”, que é como quem diz, linhas de jornal, e minutos na rádio e nas televisões. O senhor presidente afinal só deu o tiro de partida para as férias da política.

Nota: Se conseguiu ler o artigo até ao fim, e se preferia estar agora a ouvir música em Paredes de Coura, então desligue o leitor da direita e carregue no play deste aqui abaixo.

God Save the Queen - The Sex Pistols

*** * ***
FOTOGRAFIA
By Palaciano
Zé Povinho

*** * ***
CARTOON
Harry Harrison
Cameron (Cam) Cardow

7 comentários:

José Miguel Gomes disse...

Pensei que não falavam, ladravam...

Fica bem,
Miguel

Anónimo disse...

Mais valia estar calado...
Lol

Anarka

Isabel-F. disse...

... foi um gozo ... i.e., fomos uma vez mais gozados ...


bjs e bom fim de semana

SILÊNCIO CULPADO disse...

Zé Povinho
Que ganda partida pregou ao País o PR. Eu calculava que ele não ia atacar o amigo Sócrates. As discordâncias dele em relação ao PM são só para português ver.
Mas criou tal suspense que tornou rídicula a declaração.
São os tempos que correm, Zé Povinho.
Bonitos são os teus cartoons.
Abraço

Anónimo disse...

Ó Zé
Gostei de ver que resolveste começar a mostrar por aqui as tuas fotografias, porque também temos direito, caramba. Não te vou descobrir a careca, está descansado.
A comunicação foi um fiasco, mas afinal depois do tabu, o que é que podíamos esperar?
Bjos da Sílvia

Anónimo disse...

Desculpa lá voltar, mas só agora ouvi a música, e topei o humor da sugestão.
Outro bjo da Sílvia

Papoila disse...

... cinco minutos de conversa que a maioria não entendeu... e sentiu-se defraudada com o suspense...
"Que é que foi que ele disse?... Que é que foi que ele disse?..."
Beijo