sexta-feira, junho 06, 2008

LIDO PELO GORAZ

Código Trabalho: «Não me impressionam os números» - Sócrates
O primeiro-ministro, José Sócrates, admitiu hoje que não se impressiona com os números da manifestação da CGTP, em Lisboa, contra as alterações ao Código do Trabalho, por discordar dos argumentos.
«Não me impressionam os números. O que me impressiona são os argumentos», afirmou José Sócrates, no final do debate da moção de censura do CDS-PP ao Governo, no Parlamento, confrontado com as notícias de que a manifestação juntara cerca de 200 mil pessoas, em Lisboa.
Aos manifestantes e aos seus motivos, José Sócrates disse uma frase: «Lamento, mas discordo».


‘Os empregos não se defendem só com decretos’
O ministro do Trabalho e da Solidariedade Social defendeu, na noite de quinta-feira, no Porto, que «os empregos não se defendem só com decretos», em resposta aos que criticam o novo Código do Trabalho proposto pelo Governo



*** * ***

FOTOGRAFIA

Lorelei

Lorelei

14 comentários:

Anónimo disse...

Humor do melhor, bonecos à maneira, crítica q.b.
Sempre em forma.
Bjos da Sílvia

Capitão-Mor disse...

O que vale é que somos um povo de brandos costumes! Se fossemos daquele tipo de virmos para a rua partir tudo, queria ver essa cambada a dar esse tipo de respostas.

Tiago R Cardoso disse...

Pois eu lamento é que tenhamos um PM assim.

Papoila disse...

Zé Povinho:
Adorei os cartoons. As fotos como sempre uma maravilha.
Quanto ao PM talvez tenha alguma responsabilidade para que eu ande com "maus fígados"...
Beijos

Bruno Taveira disse...

Caro Zé!Está tudo bem?
Qyero-te desejar um excelente fim de semana, com um grande jogão da nossa selecção!
Abraço

São disse...

Claro, os empregos de ambos até nem dependem de decretos...
E a ETA também não se impressiona com manisfestações, não é?
As fotos estão estupendas e a música era a preferida de meu Pai.
Tudo de bom.

Miki disse...

ahahahaha...boa,gostei de passar por aqui...
bom fds e bjo

Jorge P.G disse...

Sinceramente, começo a ficar enjoado do ar trocista, blasé, distante, superior, vaidoso e absolutista com que o PM encara e responde a qualquer manifestação de opinião contrária.
Este homem é o arquétipo do potencial tirano, um senhor feudal da era moderna.

Bons os bonecos, como sempre.

Um abraço e bom fim-de-semana.
Jorge P.G.

Anónimo disse...

Os dois partidos que têm alternado no poder começam a ter enormes dificuldades em explicar a letra "S" que incluem nas suas siglas. O "S", recordemos, já foi utilizado no cinto da defunta mocidade portuguesa e até em dobro na sigla de um grupo nazi que não é de boa memória.
Coném que comecem a reflectir se a letrinha tem alguma razão de lá estar, porque eu acho que não.
Fui
Joca

MARIA disse...

Meu querido amigo, era para rir, essa de que os empregos não se defendem por decretos : qualquer dia, nem ao dente, nem à unha se defende um emprego em Portugal. É por isso que tantos sentem bem as dentadas próximas ...
Um beijinho
Maria

C Valente disse...

Tanta verdade
Saudações amigas

ANTONIO DELGADO disse...

Parece tudo tão surrealista que é dificil de acreditar.

peciscas disse...

Eles bem podem dizer que não se impressionam...
Mas isso são só palavras, porque lá bem dentro deles, estão mesmo "lixados".

Odysseus disse...

Se calhar o charuto do seu amigo Venezuelano é mais impressionante ;)

Temos um déspota arrogante, só pode.