quarta-feira, abril 09, 2008

MISÉRIA BENEDITINA

Pude ler na imprensa que o Mosteiro de Tibães, perto de Braga, dependente do Ministério da Cultura, enfrenta dificuldades devido à falta de pessoal, podendo vir a encerrar no período de almoço. Note-se que quando falamos de falta de pessoal nos museus, palácios e monumentos que afectam o horário de atendimento do público, estamos a falar exclusivamente de pessoal de vigilância.

Todos os anos, mais ou menos por esta altura, vêm a lume os encerramentos, por greve ou por falta deste pessoal indispensável ao funcionamento destes serviços. Os trabalhadores cansaram-se das greves alertando para este e outros problemas do sector, e agora nem necessitam de recorrer a esta forma de luta para que a realidade salte à vista de todos.

Há poucos dias um leitor deste espaço admirava-se que com tanto desemprego, esta situação pudesse acontecer. Acontece, e não tem um fim à vista, porque hoje mesmo fiquei a saber que, pelo menos um serviço na zona de Lisboa, pretende contratar a recibos verdes pelo período de seis meses algumas pessoas para desempenharem essa função de vigilância. Ouviram bem, um serviço da Administração Central pretende admitir a prazo e com recurso a recibos verdes, trabalhadores que vão cumprir horários e ficam sob subordinação hierárquica, além de preencherem necessidades permanentes dos serviços, como é evidente.

Este é um dos exemplos que a Administração Pública, melhor, os seus dirigentes, dão das más práticas contratuais. Não sei se estão distraídos, ou se desconhecem a lei, mas lá que isto é estranho, isso é!


*** * ***




by Ilidio Candja

by Ilidio Candja

*** * ***

CARICATURAS

Schwarzenegger by Ismael Roldan

Brando, Nicholson, Hepburn by Ismael Roldan

11 comentários:

Anónimo disse...

A Cultura e os seus anacronismos. Sem dinheiro e sem pessoal, parece mesmo que a tal importância económica do turismo cultural já só existe no discurso, cada vez mais vazio de conteúdo e de acção, quem sabe se a caminho da privatização como já sugeriste por diversas vezes.
O pintor usa os tons de àfrica num estilo cosmopolita e abstracto.
Bjos da Sílvia

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querido Zé, post lindo como sempre... Parabéns!
Agora outro assunto;
Estás zangado comigo ?
Nunca maais te vi nos meus cantinhos!...
Beijinhos de carinho,
Fernandinha

Vieira Calado disse...

Os maus exemplos da Administração Pública vão desde o Estado mau pagador, às situações que refere,
passando pela descoordenação e laxismo, à burocracia do malfadado simplex.
Um abraço, amigo!

Sérgio Costa disse...

O Recibo Verde é o melhor amigo do Patrao. O governo dá oval a esta politica e quem sofre são sempre os trabalhadores

cumprimentos

São disse...

Não é assim tão estranho.
Os Serviços de Amas - e eu fui responsável desta resposta - também trabalhavam - e trabalham!! - a recibos verdes.
E as amas tinham horários de doze horas contínuas, dentro dos quais os pais/mães das crianças e as técnicas responsáveis podiam entrar nas suas casas, por exemplo.
Não quero ser pessimista, mas a minha esperança de portugal melhorar está a encolher!!
Saudações.

Capitão-Mor disse...

O Mosteiro de Tibães é um monumento magnífico que já tive oportunidade de visitar. Lamento que esteja entregue às baratas...

Mocho-Real disse...

Sinceramente já começa a ser demasiado óbvio que o Estdo não cumpre as leis que exige aos cidadãos. Como se vivessem em quinta própria!

É grave e inaceitável o que refere e que, ainda por cima, nem constitui um nicho, é mesmo prática corrente ao que julgo saber.

Um abraço.
Jorge P. G.

papagueno disse...

É a memsa coisa todos os anos, lá v~em mais uns jovens a recibos verdes para depois serem corridos lá para o fim do ano. é assim que o estado quer acabar com o emprego precário?
Um abraço.

SILÊNCIO CULPADO disse...

Zé Povinho
Infelizmente não é caso virgem este dos recibos verdes em administrações públicas.
É o desrespeito institucionalizado por quem trabalha.
Lindos cartoons como sempre.

Abraço

quintarantino disse...

Caríssimo, é uma denúncia oportuna ... mas o recurso aos recibos verdes na Administração Pública sempre foi praga recorrente!

Enfim... disse...

para dizer a verdade inda não percebi o que é que eles querem com isto tudo, não entendo mesmo, e quando isto bater quem foge primeiro, não vejo melhoras para a miseravel situação deste pais

beijinhos